Anúncio do Tidal faz ações da Aspiro subirem quase 1000%

Por Redação | 03.04.2015 às 14:39

Em meio às discussões sobre o Tidal, seu suposto caráter revolucionário e o grande apoio dos artistas ao serviço de streaming, as notícias do mercado financeiro dão conta de um crescimento de 938% nas ações da Aspiro, a controladora do serviço musical. É uma boa notícia para o rapper Jay-Z, que não é apenas o frontman da relançada plataforma musical de alta qualidade, mas também dono de uma cota majoritária da companhia.

Na sequência do anúncio da novidade, que reuniu artistas de grande porte em um mesmo local para revelar o Tidal ao público, os papéis da empresa chegaram a Kr$ 11, um valor em coroas suecas, ou pouco mais de R$ 4. Parece um valor baixo, mas representa uma grande corrida de investidores para obterem uma parcela da companhia antes que ela realmente ganhe tração e tenha cotas nas alturas.

O alto movimento levou a Bolsa de Valores de Estocolmo a interromper a negociação de ações nesta terça-feira (31). Na quinta-feira (02), porém, o movimento foi normal, com queda de pouco mais de 3% nos papéis da Aspiro. As ações, no entanto, continuam sendo as mais negociadas e a expectativa é que a subida, não tão rápida desta vez, volte a acontecer.

Levando em conta essa animação repentina, especialistas no mercado financeiro pedem que os investidores tomem cuidado com a empolgação, de forma a não causar problemas futuros com uma supervalorização que pode não corresponder à realidade. O alto índice de crescimento da Aspiro na terça, por exemplo, fez com que a Bolsa de Estocolmo fechasse com queda de 63% no dia seguinte, quando a tendência de crescimento não se repetiu.

O Tidal é o primeiro serviço de música por streaming a contar com um apoio real e declarado de grandes artistas. Gente do porte de Rihanna, Beyoncé e Kanye West, além do próprio Jay-Z, estiveram presentes no lançamento do sistema, que funciona exclusivamente por assinaturas e promete entregar qualidade máxima de arquivos, sem compressão, mas por meio da internet e sem exigir downloads. A plataforma já está disponível nos EUA, mas por enquanto, não tem previsão de chegada ao Brasil.

Fonte: Reuters