Ações da GoPro caem após câmera ser relacionada com acidente de Schumacher

Por Redação | 14 de Outubro de 2014 às 13h15
Tudo sobre

GoPro

O grave acidente sofrido pelo ex-piloto de Fórmula 1, Michael Schumacher, em dezembro do ano passado, ainda levanta muitas dúvidas e controvérsias, sendo que as causas reais do acidente e das graves lesões cerebrais sofridas pelo piloto continuam sem explicação.

Para acender novamente a discussão, o jornalista francês Jean-Louis Moncet, do Canal+, apresentou uma nova versão dos fatos e está causando polêmica. Segundo ele, uma câmera GoPro pressa ao capacete do piloto teria agravado a situação e seria a responsável pelos danos cerebrais sofridos pelo campeão mundial, informa a Reuters.

“A lesão de Michael não foi causada por qualquer golpe em uma pedra, mas pela câmera GoPro. O problema de Michael não foi exatamente o acidente, mas a câmera GoPro que ele tinha na sua cabeça, que feriu o seu cérebro”, afirmou Moncet à Rádio Europe 1, reforçando que o posicionamento da câmera na hora do acidente teria sido o principal fator que influenciou a gravidade dos ferimentos.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As declarações de Moncet não passaram despercebidas no mercado financeiro e resultaram em uma forte queda nas ações da fabricante de câmeras GoPro. Nesta segunda-feira (13), elas despencaram 9,5% na bolsa norte-americana Nasdaq. A empresa entrou no mercado de ações em junho, quando levantou US$ 427 milhões em sua oferta pública inicial.

O acidente, que aconteceu nos Alpes franceses, na estação de esqui de Meribel, causou graves lesões da cabeça de Schumacher. O impacto foi tão forte que o capacete do ex-piloto ficou rachado, deixando ele em estado grave. Já no hospital, Schumacher foi colocado em coma induzido para que o cérebro pudesse repousar.

Com diversas operações para eliminar coágulos no cérebro, o alemão só deixou o hospital em setembro, após 254 dias internado. A situação neurológica dele continua sem resposta, dado que alguns coágulos mais profundos não puderam ser removidos.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.