Vamos aproveitar a Black Friday?

Por Renato Mendes | 26 de Novembro de 2018 às 12h41
Divulgação

Estamos em novembro, um dos períodos mais esperados do ano no mercado de varejo. O motivo? A tal da Black Friday. Para se ter uma ideia, só em 2017 esse período movimentou cerca de R$2,5 bilhões no Brasil, 16% a mais que em 2016!

O fenômeno que surgiu nos EUA tem se consolidado cada vez mais em outros países, principalmente no Brasil, nos últimos anos. Aliado ao crescimento exponencial dos e-commerces na economia brasileira, a Black Friday se transformou em uma das maiores e mais importantes datas do varejo no país, lado a lado do Natal e do Dia das Mães.

Porém, nem sempre foi assim. A primeira Black Friday brasileira teoricamente começou em 2010 e de lá pra cá nem tudo foram flores. Quem já não ouviu falar em “Black Fraude”? Ou em “tudo pela metade do dobro”? Pois é. O jeitinho brasileiro se apossou das primeiras edições da data, mas logo isso mudou. Hoje temos legislações para proteger o consumidor desse tipo de prática e serviços como o Zoom, que monitoram o histórico de preço dos produtos para garantir que o preço de Black Friday realmente valha o título.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Somos ainda muito jovens nesse assunto, se pensarmos que algumas fontes consideram o início da Black Friday americana por meados da década de 60 e que atualmente o faturamento da data nos EUA ultrapassa a casa dos 5 bilhões de dólares.

Portanto, temos a oportunidade e o tempo para desenvolver a nossa Black Friday da melhor forma possível. Mas, como?

Seja honesto

A data pode até salvar seu primeiro ano, mas ao criar uma reputação de “Black Fraude”, é pouco provável que salve os próximos. A cada dia os consumidores têm mais e mais ferramentas para avaliar suas ofertas e, consequentemente, sua credibilidade. Não à toa, 37% dos consumidores não acreditam em promoções de Black Friday. Criar uma relação de confiança nesse período é mandatório, ainda mais se pensarmos que uma boa experiência faz cerca de 78% dos consumidores voltarem a fazer negócio com marcas que conheceram no período da Black Friday.

Seja agressivo

Imagine que existe uma porta para o sucesso, que só se abre uma vez por ano. Você faria de tudo para atravessá-la, certo? Esse é o espírito por trás da Black Friday para os varejistas. Portanto, dê o máximo para atrair a audiência e mantê-la com você. Quanto mais diferenciado se é nessa época, maiores as chances de se manter na mente do consumidor após o período e, lógico, para a próxima Black Friday.

Mantenha a conversa viva

A Black Friday abre espaço para uma conversa mais ampla com os consumidores com o passar do período. Use e abuse do pré-período para gerar “buzz” e do pós-Black Friday para manter sua audiência engajada. Afinal, o Natal está logo ali e depois o Ano Novo. Já já chega o Carnaval e também a Páscoa e, em um piscar de olhos, já temos Black Friday de novo. É um relacionamento e, como tal, se o diálogo cessa, o interesse segue o mesmo caminho. Segmentação, machine learning, e-mail marketing, push, CRM ou inteligência artificial, a gama de formas de se continuar essa conversa é enorme. Lance mão do máximo que conseguir.

Aproveite para fazer parcerias

A época de Black Friday é um momento tão valioso que hoje não se limita apenas aos varejistas. Todos podem ser e fazer uma Black Friday. Dessa forma, procure expandir as conexões que sua marca faz com os clientes, mas tão importante quanto isso, com outras marcas também. É a festa do consumo, de troca de experiências e audiências. O mercado brasileiro é enorme e tem espaço para todos. Essa interconexão cruza públicos diferentes e pode ser vantajoso tanto para sua marca, como para os seus clientes.

Dê o seu melhor e divirta-se

E então, vamos juntos fazer a Black Friday no Brasil ser mais proveitosa para todo mundo? Afinal, esse é o momento do ano mais esperado pelos consumidores também. É a hora do “eu mereço” para muitas pessoas. Sendo assim, nada mais justo do que entregar o que os consumidores realmente merecem: o melhor!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.