Youtuber que invadiu presídio usando roupa de La Casa de Papel se explica

Por Ares Saturno | 20 de Abril de 2018 às 15h42

O youtuber Gerson Albuquerque, que foi acusado de tentar invadir o Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), no estado de Pernambuco, gravou um vídeo para o seu canal explicando o que de fato aconteceu: "A verdade é que eu fui humilhado (...) a mídia estava me marginalizando, passando uma imagem muito negativa. As emissoras usaram meus vídeos para ganhar ibope e na primeira oportunidade passaram a denegrir a minha imagem", disse o jovem na publicação.

Gerson conta que, quando ele conseguiu o figurino igual ao da série La Casa de Papel, ele perguntou aos seus seguidores o que ele deveria fazer. Uma das ideias propostas foi que o youtuber fosse a um presídio vestindo a indumentária vermelha. O intuito de Gerson era gravar a pegadinha na frente do presídio, e não invadir. Eles compraram pães e mortadela e, sem as máscaras, entraram no Cotel procurando por alguém que os autorizassem a filmar nas dependências, mas não havia ninguém.

Ao serem chamados por uma jovem que estava dentro do prédio, Gerson afirma que deixou seus companheiros no estacionamento do Cotel e se aproximou da entrada do local com intuito de dar um dos pães à garota, que não foi identificada. Foi aí então que os funcionários do lugar foram ao encontro do grupo, que não usava as máscaras naquele momento.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

De acordo com o youtuber, após serem abordados pelos agentes penitenciários, eles foram obrigados a deitar no chão e, então, vestir as máscaras. Nas imagens, é possível ver os agentes obrigando os garotos a colocar as máscaras enquanto eles pedem que a humilhação termine e ouvem um "cala a boca" ríspido por parte de um dos funcionários.

Gerson diz também que ele e seus amigos foram algemados nos punhos e nos tornozelos, foram transladados de camburão, humilhados e fotografados sem permissão, além de serem agredidos fisicamente e atacados com spray de pimenta no rosto.

O youtuber admite que errou e que a brincadeira foi longe demais. Entretanto, o ele questiona se a abordagem violenta que ele e seus amigos receberam por parte da Polícia, foi proporcional. A sentença judicial determinou que cada um dos participantes maiores de 18 anos deve pagar 5 mil reais em fiança.

O vídeo de Gerson por ser visto, na íntegra, abaixo:

Para Pedro Eurico, secretário da Justiça e Direitos Humanos, o grupo teve sorte de receber um tratamento que ele classificou como cauteloso por parte dos agentes penitenciários, dizendo que situações desse tipo poderiam ensejar abordagens com uso de arma de fogo. Veja a declaração do secretário na reportagem abaixo:

Fonte: Jornal do Commercio

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.