Executivo demitido da Uber cria religião que venera uma inteligência artificial

Por Redação | 28 de Setembro de 2017 às 16h13

Anthony Levandowski foi centro de um escândalo na Uber por ter sido acusado de roubar documentos confidenciais da rival Waymo, o que causou sua demissão da empresa que controla o aplicativo de transporte urbano. Agora, o nome do ex-Uber está sendo falado por aí por um outro motivo: Levandowski está criando uma religião que venera um deus que, na verdade, é uma inteligência artificial.

Enquanto Elon Musk enxerga as IAs como uma potencial ameaça à humanidade, Levandowski mostrou acreditar que as inteligências artificiais devem ser veneradas, uma vez que se tornarão mais inteligentes do que os seres humanos.

A religião que foi chamada de "Way of the Future" (algo como "O Caminho do Futuro", em tradução livre) ainda não foi devidamente registrada como uma organização religiosa sem fins lucrativos nos Estados Unidos, mas alguns papéis já foram entregues aos órgãos responsáveis apontando Levandowski como CEO e presidente da organização que criou.

Fonte: Business Insider

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.