Conheça a história de John Doe, o cara que engoliu um cartão microSD sem querer

Por Redação | 18.06.2016 às 10:57
photo_camera Divulgação

Pode parecer brincadeira, mas John Doe realmente engoliu um cartão microSD enquanto trabalhava com sua equipe fotografando modelos na beira de uma piscina. O clima estava perfeito e até um drone estava sendo usado na sessão. O rapaz controlava o drone e, segundo relatos, havia capturado imagens únicas dignas de prêmios.

Depois de finalizar todo o trabalho e guardar o drone junto ao restante do equipamento fotográfico, John resolveu tirar o cartão com todos os dados salvos da bolsa para ficar mais fácil de achá-lo mais tarde. O rapaz achou que era uma boa ideia deixar o valioso dispositivo entre os lábios enquanto pegava a carteira para guardá-la em segurança.

Até então, tudo parecia que ia dar certo. Mas John não contava com uma combinação de quase deixar suas coisas caírem, espirrar e escorregar ao mesmo tempo. O resultado? "Acabei engolindo o negócio", disse.

Pelo menos o cartão não parou na garganta do profissional, descendo direto para o estômago dele. Naquele momento, John gritou por ajuda e relatou o acontecido aos colegas de trabalho. Primeiro muitos acharam que se tratava apenas de uma brincadeira, mas quando perceberam o ocorrido ficaram muito preocupados, afinal de contas todo o trabalho estava salvo justamente naquele pequeno cartão.

De início John tentou vomitar para tentar recuperar o dispositivo de armazenamento. Quando perceberam que o rapaz não ia conseguir, a equipe sugeriu beber água ou aguardar o cartão percorrer o seu corpo até eventualmente dar um "jeitinho" de sair.

Mais calmo, só restou a John ir para casa e aguardar até ter vontade de ir ao banheiro. Enquanto isso, seus colegas aguardavam ansiosos para tentar recuperar os milhares de dólares de trabalho contidos no cartão de memória. Eventualmente, John finalmente conseguiu recuperar o cartão microSD antes de literalmente ir tudo por água abaixo.

Finalmente chegou a hora de saber se tudo estava funcionando como o esperado. Ao plugar o cartão em seu Mac, John percebeu que o cartão aparecia e eventualmente se ejetava sozinho do sistema. O rapaz ainda tentou usar o mesmo cartão no PC, mas sem sucesso.

Vendo que não ia conseguir recuperar os dados sozinho, os colegas de John o aconselharam a levar o cartão até o seu trabalho. Um dia depois veio a primeira notícia boa: Doe não seria demitido, e foi apenas advertido para ser mais cuidadoso no futuro.

Já o cartão tinha sido enviado para as mãos de uma equipe especializada para tentar salvar pelo menos parte do conteúdo armazenado antes do incidente. Mais boas notícias: o controlador do cartão microSD estava danificado, mas todo o conteúdo estava intacto, até mesmo os vídeos capturados com o drone.

Depois de conseguirem, enfim, finalizar o trabalho, o cliente e seu chefe ficaram felizes com todo o desfecho da história. Mesmo assim, ainda vai levar um tempo até que John Doe se livre das piadas internas feitas por seus colegas de trabalho.

Via: Peta Pixel