Norte-americano processa Apple por tê-lo viciado em pornografia

Por Redação | 16 de Julho de 2013 às 18h18

Chris Sevier, 36 anos, do estado norte-americano do Tennessee, entrou com um processo judicial contra a Apple alegando que a empresa foi a responsável por torná-lo viciado em pornografia. Em seu pedido de processo, Sevier afirma que a companhia não toma as medidas necessárias para evitar que seus consumidores tenham acesso a conteúdos adultos.

O norte-americano alega que seu vício em pornografia começou depois que ele abriu o navegador Safari em seu Macbook e digitou a palavra "Facebook" errada na barra de URL. O navegador o teria redirecionado para uma página intitulada "Fuckbook" e que isso teria estimulado suas "sensibilidades biológicas enquanto homem". Sevier ainda afirma que seu vício foi o principal motivo para o fim de seu casamento, e a depressão gerada após esse incidente acarretou na perda de seu emprego.

"Quando comprei meu computador, ninguém na Apple Store me avisou que olhar para material pornográfico poderia me tornar dependente. Apesar da pornografia ser legalizada, isso não significa que a Apple não deva avisar que ela é perigosa", explicou Chris Sevier em sua petição. Ele solicita na ação judicial uma indenização por danos morais e materiais à Apple.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.