Jovens chineses vendem a própria filha para comprar iPhone

Por Redação | 18 de Outubro de 2013 às 14h45

De acordo com o site britânico Daily Mail, um casal de jovens chineses, identificados como senhor Teng e senhora Zhang, enfrenta um processo penal por ter vendido a própria filha e usado parte do dinheiro para comprar um iPhone, o smartphone da Apple.

O casal foi acusado de tráfico de seres humanos pela promotoria de Xangai após colocar a criança à venda na internet e ter aceitado dinheiro por ela. No anúncio, a dupla pedia 30.000 iuanes (equivalente a 5.000 euros) em troca da menina, que ainda não era nascida na época.

Depois de receberem o dinheiro, os jovens, segundo a polícia local, usaram o valor para adquirir um iPhone, tênis esportivos e outros produtos. As compras fizeram os policiais investigarem a fundo o caso até descobrirem o ocorrido.

Eles justificaram o ato dizendo que não tinham condições financeiras para criar mais um filho, pois já possuem outros dois. "Não vendemos nossa bebê pelo dinheiro, mas pela segurança dela", disseram. As autoridades, no entanto, classificaram o episódio como uma "conspiração sinistra" para gerar lucros com a venda da criança.

Situações como essa são comuns na China. Os casos envolvem desde a venda de um rim para comprar iPad até leiloar a própria virgindade por um iPhone.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.