Empresa norte-americana planeja vender código genético para anunciantes

Por Redação | 04.06.2013 às 09:30

Se você acha que os anúncios personalizados nas redes sociais com base em seu histórico de navegação já são assustadores demais, então se prepare para cair de costas com essa notícia: uma empresa norte-americana planeja vender sequências de DNA para agências publicitárias, garantindo assim anúncios ainda mais personalizados com base no seu código genético.

A Miinome planeja sequenciar o DNA dos interessados em 'vender' suas informações genéticas, e o resultado dessa análise será repassado aos anunciantes. Além dos anúncios personalizados, a companhia garante que estes dados poderão ser usados também por pesquisadores. "Pode ser qualquer coisa desde a doação de suas informações para filantropia, como um estudo da Associação Americana de Diabéticos, até para a economia de alguns produtos", afirmou ao MIT Technology Review Paul Saarinen, CEO da Miinome.

A companhia garante que ninguém precisa ficar preocupado com sua privacidade, já que ela analisa e revende os dados do DNA apenas de pessoas interessadas e que se proponham a participar da experiência. No entanto, acredita-se que a técnica possa demorar alguns anos para se consolidar no mercado, já que a análise do código genético de uma pessoa não é um processo barato e pode custar, em média, US$ 9.500 (cerca de R$ 20 mil). Técnicas de análise parcial do DNA também já existem e são mais baratas, custando cerca de US$ 700 (R$ 1.492).

Redes sociais como Twitter e Facebook possuem espaço reservado em seus servidores e softwares próprios para a análise e gerenciamento de informações dos usuários com base em DNA, segundo informações da Miinome. E a empresa ainda afirma que o objetivo desse projeto é fazer com que as pessoas compartilhem seus dados genéticos da mesma forma que compartilham outros conteúdos em seus perfis sociais.