E pode? Em SP, presos reclamam com a operadora por falta de sinal em presídio

Por Redação | 15 de Janeiro de 2013 às 15h31

O Centro de Detenção Provisória de Mogi das Cruzes, São Paulo, ganhou um recurso para impedir que os presos utilizem celulares dentro da cadeia. Um software, desenvolvido pela Innovatech, bloqueia as ligações e o uso de celulares dentro dos presídios, o que fez com que muitos presos entrassem em contato com o SAC (serviço de atendimento ao consumidor) das operadoras para reclamar de falhas na rede. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

O sistema, instalado em sigilo em outubro de 2012, bloqueou todas as ligações efetuadas ilegalmente de dentro do presídio - o software não interferiu nas ligações de celulares nos arredores do presídio. A medida foi muito efetiva e fez com que muitos presos tentassem entrar em contato com as operadoras de telefonia móvel para reclamar dos serviços prestados - somente a TIM recebeu 23 reclamações do presídio em um período de três dias.

A Secretaria da Administração Penitenciária de São Paulo divulgou um relatório afirmando que, após a instalação do sistema, foram idenficados 1.500 chips dentro da prisão que tem 2.042 presos e 264 funcionários. O sistema é capaz de bloquear o uso de diversos tipos de celulares com conexão 3G e rádio.

Celular preso

A Secretaria da Administração Penitenciária identificou 1.500 chips dentro do Centro de Detenção

O software da Innovatech funciona como uma espécie de receptor de ligações, sendo capaz de identificar a origem da chamada dentro do perímetro de cobertura do software e bloqueá-la imediatamente. Além disso, ele também registra data, hora e número de telefones de onde as ligações foram efetuadas - o sistema não impede que uma ligação seja feita, ela apenas não é completada.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.