Setor de Big Data pode movimentar até R$ 47 bilhões em 2018

Por Redação | 06.11.2014 às 11:48

Informações e dados são elementos importantíssimos para as empresas e instituições nos dias atuais. Para Rasmus Wegener, sócio do escritório Bain & Company, quando os dados são direcionados podem fazer com que líderes e executivos tomem decisões até cinco vezes mais rápido e possuem três vezes mais chances de realizar uma ação de acordo com o planejamento.

Ou seja, o que se pode concluir pela afirmação de Wegener é que as empresas que conseguem trabalhar de maneira estratégica com os inúmeros dados que circulam no mundo podem ter muito mais sucesso do que a concorrência.

Por conta disso, o conceito de Big Data vem se ampliando e sendo adotado por empresas em todo o mundo. A expectativa do setor é que o mercado atinja um movimento de R$ 47 bilhões em 2018.

Em sua visita ao Brasil, Wegener analisou que não é a divisão de TI de uma empresa a única responsável pela aplicação e análise de dados. O executivo frisa que outros profissionais podem trabalhar com Big Data, especialmente os que ocupam cargos de liderança em empresas de outros segmentos que não sejam da área tecnológica.

“O aproveitamento das informações está vinculado a uma nova forma de fazer negócios e deve estar na agenda dos executivos tomadores de decisão”, afirmou. Ainda assim, o chefe da Bain acredita que os profissionais de TI continuam tendo um papel fundamental neste mercado. “Eles podem aproveitar para se aproximar e estar alinhados à estratégia da empresa, abrindo um canal para dialogar com o alto escalão”, explicou.

Para Wegener, o Big Data tem o poder de auxiliar na tomada de decisões e na diminuição de custos em empresas, o que evita o desenvolvimento de ferramentas que se tornariam obsoletas, desperdiçando recursos e mão-de-obra. Além disso, definindo o correto direcionamento das análises, os executivos podem fazer com que as empresas tornem seus negócios duas vezes mais rentáveis.