Batimentos cardíacos criam arte em computador

Por André Fogaça | 09 de Maio de 2012 às 19h00

Você pode ter pensado que está diante do visualizador do iTunes ou do Windows Media Player, mas não. O que controla os movimentos desta espiral de luz são as batidas do coração de seu criador, um estudante dos Estados Unidos chamado Phan V.

A engenhoca é simples: o rapaz utilizou um estetoscópio ligado ao computador por meio de um microfone, para analisar as batidas de seu coração e criar alguma resposta do outro lado da conexão. A taxa de batimentos da pessoa é que vai determinar a velocidade da animação, enquanto o volume do som reproduzido pelo coração é o fator que diz quanto de brilho será incluso na representação gráfica.

Este tipo de criação pode não ser a mais prática para seu dia-a-dia, mas os amantes da arte misturada com tecnologia - como eu - gostam (como dirão alguns, "os amante de arte pira"!). Este é o tipo de arte que se encaixa perfeitamente no FILE, Festival Internacional de Linguagem Eletrônica. O evento acontece até o dia 13 na capital fluminense.

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.