WhatsApp é cada vez mais usado como prova em batalhas judiciais entre ex-casais

Por Redação | 21.07.2017 às 12:57

Apesar de servir como meio de comunicação, o WhatsApp tem sido amplamente utilizado como prova em batalhas judiciais entre ex-casais. De acordo com informações recentes, uma mulher provou a responsabilidade do ex-marido no fim do relacionamento ao juntar sua caixa de mensagens aos autos do processo. Na ocasião, o juiz entendeu que o marido ignorava as mensagens enviadas pela ex-companheira.

Apenas em 2015 foram realizados 328.960 divórcios judiciais e extrajudiciais, e, como já é de se imaginar, o mensageiro é um dos responsáveis pelos términos. Além das traições, ex-casais afirmam que o uso excessivo do WhatsApp e as conversas em grupo também têm sido motivo para os finais não tão felizes.

Segundo Regina Beatriz Tavares da Silva, especialista em direito de família e presidente da ADFAS (Associação de Direito de Família e das Sucessões), as mensagens trocadas pelo mensageiro servem para validar não só casos de divórcio, mas também situações mais graves.

“O WhatsApp é um excelente meio de prova sobre o descumprimento dos deveres do casamento, inclusive quando o descumprimento se refere ao dever de respeito entre os cônjuges, porque quando a relação está conturbada as mensagens muitas vezes são injuriosas, com xingamentos e a utilização de palavras inadequadas a uma relação conjugal”, explicou a especialista.

Fonte: Maxpress