Uber vai permitir que usuários solicitem motoristas melhores

Por Redação | 23 de Janeiro de 2018 às 09h23
TUDO SOBRE

Uber

Hoje, um usuário do Uber já pode, por exemplo, escolher entre categorias de carros no aplicativo, solicitando um melhor caso assim deseje. Em breve, o mesmo poderá ser feito também com motoristas, pelo menos de acordo com Dara Khosrowshahi, o CEO da companhia, que revelou a novidade durante uma conferência no Fórum Econômico Mundial.

Falando à plateia na cidade de Davos, na Suíça, o executivo não disse exatamente o que está por vir, limitando-se a afirmar que, em breve, os usuários poderão “fazer muito mais” com as avaliações de parceiros. A sequência lógica desse pensamento, claro, é a solicitação específica de motoristas com melhores avaliações, principalmente por critérios de segurança.

Os casos notórios de abuso sexual, que levaram a processos contra a empresa e até mesmo mudanças gerenciais, se somam a relatos individuais, que pipocam diariamente nas redes sociais. A busca por motoristas com melhores avaliações, então, poderia ser uma forma de conter esse problema, trazendo um pouco mais de proteção, principalmente, para quem é do gênero feminino.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Khosrowshahi, entretanto, deixa claro: as avaliações do Uber servem para que a empresa e seus clientes conheçam aqueles que dirigem bem e não “quem pode ser um serial killer”. Ele explica que boa parte dos motoristas que trabalham para a companhia acumulam milhares de viagens, alguns chegando a ter quatro mil delas, o que já serve como uma bela amostra de que ele é adequado ao sistema, mas não, necessariamente, sobre seu caráter pessoal, pelo jeito.

Não fica claro, também, como isso vai funcionar. Hoje, solicitar veículos mais novos ou espaçosos, nas categorias Uber Select ou Black, custa mais caro. Não dá para saber ao certo se, ao requisitar um motorista com melhor avaliação, também será cobrado um valor extra dos usuários.

Entretanto, desde já, o CEO afirma que a ideia também vem para separar as duas coisas. Segundo ele, muitos usuários acreditam que os dois fatores estão atrelados, mas isso não é verdade. “Carro e serviço são duas coisas diferentes”, explicou, indicando mais uma motivação por trás da iminente mudança, que, assim como os detalhes, também não teve data de liberação revelada.

Fonte: Quartz

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.