Uber testa sistema que avisa motoristas sobre corridas longas

Por Redação | 15 de Agosto de 2017 às 10h42

A Uber está começando a aplicar um sistema que vai avisar aos motoristas quando a corrida enviada a eles é longa, com duração de mais de uma hora. O recurso começou a aparecer para quem trabalha com a plataforma nos Estados Unidos, com uma indicação clara da duração do percurso antes do aceite pelo parceiro.

Desde o início de seu funcionamento, a Uber é categórica em não revelar o destino das corridas antes de elas serem aceitas pelo motorista. É uma forma de evitar que eles selecionem viagens de acordo com o trajeto ou evitem as mais curtas, que geram pagamento menor. Ambas são reclamações correntes dos usuários de táxi, que a empresa de transportes fez questão de corrigir ainda nos primeiros dias de seu funcionamento. Os motoristas ficam sabendo para onde vão somente quando os passageiros entram no carro.

Por outro lado, essa dinâmica acaba colocando motoristas em maus lençóis quando usuários solicitam corridas longas, muitas vezes intermunicipais ou que envolvem pegar a estrada, sem que os parceiros sejam avisados previamente sobre isso. O pagamento pode até ser bom, mas o tiro pode sair pela culatra quando, muitas vezes, eles são obrigados a retornarem com o carro vazio, pois dificilmente encontrarão, na cidade de destino, uma corrida no sentido contrário.

Colocando em exemplos práticos fica fácil de entender. Uma corrida da Avenida Paulista, em São Paulo, até o centro de Campinas, no interior de estado, custa de R$ 170 a R$ 220 na categoria mais barata de carros individuais, o UberX. É um belo montante para se receber no trajeto de quase 100 km, que leva cerca de 1h30 para ser percorrido. Ou não, já que o montante é dividido pela metade quanto o motorista precisa fazer o caminho de volta, sozinho, consumindo gasolina e pagando do bolso outros gastos de uma viagem desse tipo, como pedágios, por exemplo.

Avisos relacionados a situações desse tipo é um pedido constante dos motoristas, que agora é parcialmente atendido. O aviso da Uber mostra que a viagem deve levar mais de uma hora, o que indica grandes distâncias, mas não é específico quanto a trechos intermunicipais. Além disso, não se sabe se a não aceitação de corridas desse tipo também interfere negativamente no perfil dos colaboradores, como acontece normalmente.

Pode ser o começo, mas ainda não é suficiente. Associações de motoristas do Brasil e também de outros países em que a Uber atua também já submeteram pedidos de incentivo para a realização de corridas mais longas, principalmente em relação a esse retorno com o carro vazio.

Em contrapartida, a empresa afirma que viagens desse tipo são “incrivelmente raras” e não constituem, nem de longe, um total significativo para receber tal atenção. Além disso, a companhia refuta oficialmente a afirmação dos motoristas de que viagens mais longas não compensariam, afirmando agir com total transparência e realizar pagamentos consistentes com o trabalho realizado por eles.

A novidade faz parte de um programa que visa melhorar a relação entre Uber e motoristas, um integrante de um projeto ainda maior de “limpeza da casa”. Outras mudanças recentes para os parceiros incluem faturas mais detalhadas, mostrando exatamente os ganhos e a porcentagem que fica com a companhia, e também um sistema integrado de gorjetas que podem ser cobradas diretamente do cartão de crédito dos usuários.

Fonte: Quartz