Uber e Lyft terão que passar por regulamentação para continuar em San Francisco

Por Redação | 15 de Abril de 2016 às 20h18
photo_camera Divulgação

Parece que a regulamentação do Uber está virando moda nos últimos meses em todo o mundo. Há anos a cidade de San Francisco, nos Estados Unidos, conta com motoristas do Uber e do Lyft, mas a partir de agora eles vão precisar de uma licença para que possam continuar rodando. Os condutores que trabalham mais de sete dias ao ano terão que fazer o registro em 30 dias, caso contrário poderão sofrer penalidades (como multas) pela prefeitura.

O levantamento sobre os motoristas foi feito ao longo de dois anos, e os dados apontam um exercício de mais de 37 mil condutores, entre Uber e Lyft, segundo comunicado oficial. Nos próximos dias as cartas de comunicado sobre a licença começarão a ser enviadas aos motoristas, que terão que pagar uma taxa de 91 dólares por ano, rendendo mais de 3,3 milhões de dólares para os cofres públicos.

Uma das possíveis razões para a mudança é que no mês de março foi criado um sistema de registro de licenças para negócios on-line. O Uber não se posicionou de forma contrária à implementação, afirmando que é de responsabilidade da companhia cumprir com as exigências locais. O Lyft, por outro lado, não teve um posicionamento tão positivo, relatando a preocupação da companhia com a invasão de privacidade em relação aos seus motoristas, que tiveram seus dados acessados durante o processo de levantamento por parte da prefeitura da cidade.

Via: Inc

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.