Tinder diz que não está mais classificando usuários de acordo com a atratividade

Por Patrícia Gnipper | 15 de Março de 2019 às 22h40
Tudo sobre

Tinder

Saiba tudo sobre Tinder

Ver mais

Em publicação feita em seu blog oficial nesta sexta (15), o Tinder explicou melhor como sua plataforma classifica os usuários e os seleciona para possíveis matches, muito além de critérios simples como a localização geográfica e o gênero. A empresa explica que não está mais usando a polêmica pontuação Elo, que dá uma nota secreta aos usuários calculada com base em quão atraente eles seriam. Tais notas nunca foram disponibilizadas ao público, sendo usadas apenas internamente, e eram atribuídas por meio de algoritmos.

Entre outros fatores que poderiam aumentar sua pontuação Elo no Tinder, estava a quantidade de pessoas que deram um "like" em seu perfil. Então, o aplicativo acabava exibindo os perfis com maiores notas mais frequentemente a usuários com notas equivalentes, fazendo com que as pessoas consideradas mais desejáveis acabassem interagindo mais umas com as outras do que com as consideradas menos atraentes.

"Hoje, não confiamos mais no Elo", garante a empresa, que está ajustando os algoritmos para se basearem em coisas como interações e dados dos perfis, apenas, sendo que os possíveis perfis de correspondência entre usuários são atualizados em até 24 horas após novas ações serem realizadas. Um exemplo: duas usuárias curtiram o perfil de um mesmo rapaz, então, o Tinder entende que elas podem ter gostos em comum. A partir daí, quando uma delas curtir o perfil de outro usuário, dentro de 24 horas este será recomendado para a outra usuária, já que ela também tem chances de gostar dele.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O Tinder não deu detalhes sobre essas decisões algorítmicas muito além do explicado acima, mas o fato de a empresa dispensar a pontuação Elo garante que não esteja acontecendo nenhum tipo de discriminação indireta com relação a características físicas consideradas indesejadas de acordo com os padrões de beleza da sociedade. Ainda assim, por ser um serviço usado por milhares de pessoas, é preciso criar métodos para fazer correspondências certeiras que garantam um bom número de matches.

Fonte: Tinder

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.