Prefeitura de São Paulo fecha acordo com a 99 para transporte de servidores

Por Redação | 11.07.2017 às 08:59 - atualizado em 11.07.2017 às 18:13

A Prefeitura de São Paulo assinou um acordo com a 99 (antiga 99 Taxis) para utilizar seus serviços de transporte, eliminando a necessidade de utilizar uma frota própria de automóveis. Com o acordo, todos os servidores públicos passarão a utilizar o aplicativo da 99 para se deslocar dentro da cidade.

A 99 venceu a concorrência de cooperativas de táxi e de empresas como Easy e Cabify em uma licitação na qual o prefeito da cidade, João Doria, já tinha prometido antes mesmo de assumir a principal cadeira da capital paulista. De acordo com a licitação, a 99 cobrará R$ 2,46 por quilômetro rodado, com um acordo que durará 12 meses, com opção de renovação. Para vencer a concorrência na licitação, a 99 também conseguiu atender aos requisitos de qualidade impostos pela prefeitura, como capilaridade da área de cobertura e tempo até o atendimento.

Ao todo, a gestão municipal de São Paulo conta com uma frota de cerca de 2.000 veículos. Estes automóveis serão leiloados ou devolvidos a locadoras. Para dar conta da demanda por transporte do poder público e dos milhões de clientes na cidade paulistana, a 99 possui mais de 35 mil carros particulares cadastrados e 38 mil taxistas registrados na cidade.

"O contrato reforça um dos propósitos da 99, que é ser uma das protagonistas no transporte urbano nas grandes cidades brasileiras", afirmou Leandro Barankiewicz, diretor do setor corporativo e de novos negócios da 99.

Com a frota de 2.000 veículos, a Prefeitura de São Paulo gastava cerca de R$ 170 milhões por ano. Ao adotar ao novo modelo junto à 99, acredita-se que os gastos serão reduzidos para R$ 50 milhões anuais. A diferença de 120 milhões de reais daria à prefeitura condições de construir até 6.500 novas moradias populares na cidade ou mesmo 25 novas creches. Porém, a eventual economia ainda não tem destino certo.

Via Veja