Prefeito bate o martelo: Uber será proibido na cidade do Rio de Janeiro

Por Redação | 30.09.2015 às 08:49
photo_camera Divulgação

Nesta terça-feira (29), a prefeitura do Rio de Janeiro anunciou que proibirá a utilização de aplicativos de carona e transporte particular de passageiros na cidade. Os motoristas do Uber que forem flagrados em serviço serão multados em R$ 2 mil e seus passageiros em R$ 1.360.

O prefeito Eduardo Paes afirmou que vai sancionar o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal do Rio de Janeiro e diz que a confirmação sairá nesta quarta-feira (30) no Diário Oficial Municipal. Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Transportes do Rio de Janeiro informa que o prefeito deve vetar alguns trechos do PL 122/2015, como a parte que fala da criação de obrigações que fogem das competências do município, determinação de exigências de representação acima da esfera municipal e trechos contrários à Lei Federal para inclusão de pessoas com deficiência.

A Uber poderá recorrer à Justiça para tentar reverter a proibição, mas, até a redação desta nota, ainda não se pronunciou a respeito. O prefeito deixou aberta a possibilidade de novas discussões para uma eventual legalização do serviço no futuro. "Estamos receptivos a receber o assunto, mas [o aplicativo] é proibido. Vamos buscar cada vez mais qualificar o serviço de transporte individual da cidade", declarou Eduardo Paes.

Já em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad afirmou na semana passada que pretende regularizar o aplicativo na capital paulista em até dez dias. O Uber está em funcionamento também em Belo Horizonte e Brasília, com planos para ampliar seus serviços para outras capitais, como Porto Alegre.

Fonte: Mobile Time