Polaroid Swing faz fotos que são animadas ao inclinar o celular

Por Redação | 13 de Julho de 2016 às 19h56
photo_camera Divulgação

A Apple não foi a inventora do conceito de fotos animadas com seu Live Photos, mas, com certeza, deu visibilidade a essa categoria de imagem, fazendo a concorrência também entrar na onda, como se pode comprovar com o Motion Stills do Google e o Boomerang do Instagram.

Agora, um novo aplicativo – por enquanto só para iOS, com uma versão para Android em desenvolvimento – que carrega no nome uma lenda das máquinas fotográficas entra no jogo. Trata-se do Polaroid Swing, que funciona mais ou menos como os outros apps: escolha um filtro, tire um miniclipe de um segundo e compartilhe nas redes sociais.

Mas o que ele tem de diferente? Para começar, a imagem é composta de 60 quadros, permitindo uma animação superfluida. A sensação é que todas as "fotos" tiradas com o Swing parecem sempre nítidas, claras e com senso de profundidade (dá até para tirar uma "selfie 3D" girando o celular ao redor da cabeça).

Mas, o pulo do gato é que o clipe não é reproduzido linearmente, mas conforme o usuário passa o dedo na tela, ou melhor, inclina o celular ou o dispositivo. Assim dá para ver a imagem indo e voltando, a seu bel prazer. E o sistema é tão engenhoso que a mecânica também funciona na web: experimente passar o mouse na foto abaixo, tirada com o Swing.

A Polaroid não é o único nome famoso por trás do aplicativo. A empreitada tem investimento de Biz Stone, cofundador do Twitter e do Medium, e o talento de Cole Rise, criador dos primeiros filtros do Instagram e do logotipo original. A eles se juntam alguns ex-engenheiros da Apple que sabem todos os segredos da câmera dos iPhones e iPads.

Para dar início ao movimento do Swing, foram convidados 200 artistas para criarem conteúdo de antemão e mostrarem um pouco do potencial do app, que pode ser baixado na App Store brasileira. Você precisa de pelo menos um iPhone 5s, um iPod Touch de sexta geração ou um iPad Air (ou modelos mais novos).

Com informações da Wired.