Motoristas da Didi Chuxing não poderão pegar passageiros de outro gênero à noite

Por Patrícia Gnipper | 13 de Junho de 2018 às 17h06

Depois do assassinato de uma passageira de 21 anos que teria sido cometido por um motorista da Didi Chuxing em maio, a companhia chinesa de mobilidade urbana decidiu endurecer as regras para o transporte durante a noite.

Seus motoristas, a partir de agora, somente poderão aceitar corridas de passageiros do mesmo gênero no período que vai do final da noite até o final da madrugada. Desde o assassinato, a empresa já havia limitado as horas de serviço das 6h às 22h, mas, a partir do dia 15 de junho, ampliará este horário para das 5h às 24h. Só que entre as 5h e as 6h, e entre as 22h e as 24h, os motoristas ficam ainda restritos a passageiros do mesmo gênero: ou seja, motoristas homens não podem mais transportar mulheres nesta faixa de horário.

A Didi ainda vai testar um "modo escolta" no aplicativo, com um programa piloto a partir do dia 22 de junho. Com esta opção, os passageiros podem compartilhar suas rotas com contatos de emergência — recurso que já existe no aplicativo da Uber aqui no Brasil. Assim, familiares e amigos podem acompanhar o trajeto do passageiro em um mapa.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A companhia chinesa foi avaliada em 50 bilhões de dólares, com o SoftBank como um investidor peso-pesado, permitindo que seu serviço seja expandido para o exterior. No Brasil, a Didi Chuxing opera por meio do aplicativo 99 — startup que foi comprada pela chinesa em em janeiro deste ano.

Fonte: Reuters

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.