Motorista do Uber na Índia é preso após tentar estuprar passageira

Por Redação | 08.07.2016 às 19:05

E o Uber mais uma vez aparece no meio de confusão. Um motorista que utilizava o aplicativo, Santu Parmanik, foi preso na cidade de Kolkata, na Índia, sob acusação de abuso sexual e intimidação criminal depois de tentar estuprar uma passageira. O site britânico Telegraph divulgou detalhes sobre o caso.

Segundo as informações disponíveis, a passageira de 27 anos entrou no carro do Uber junto de uma amiga, que desceu do veículo na primeira parada. Então, no meio do caminho para a casa da vítima, o motorista ficou tentando evitar a avenida principal, indo para ruas secundárias ao longo do caminho. "Eu reclamei e pedi para ele parar o carro imediatamente, no que ele disse de maneira que se eu tentasse gritar, ele iria me estuprar e jogar meu corpo numa vala", disse a vítima ao Telegraph. "Ele também me disse que já havia feito isso à várias mulheres anteriormente", detalhou a mulher.

Felizmente, a vítima foi capaz de lutar com o motorista utilizando técnicas de defesa pessoal e escapar do carro, além de sair do caminho depois quando o motorista tentou a atropelar.

Um porta-voz do Uber disse que compartilhou as informações do motorista e da corrida com a polícia e que a empresa continuará a colaborar com a investigação.

O problema maior na história é que o motorista foi apenas suspenso do aplicativo, mas não removido. Um oficial disse à vítima que mesmo que ele voltasse à ativa no aplicativo, ele não apareceria para ela, ainda que estivesse disponível para corridas com outras passageiras.

O Uber foi banido da capital da Índia, Nova Delhi, dois anos atrás quando um motorista estuprou uma passageira, mas agora o aplicativo já voltou à ativa na cidade.

Via: The Daily Dot