Microsoft lança app que mapeia violência contra mulheres

Por Redação | 03 de Junho de 2016 às 14h25

Em um momento de debate bastante caloroso sobre o assédio e violência praticado contra a mulher, a Microsoft está lançando uma iniciativa para combater esse grave e cada vez mais frequente problema. Em parceria com o Instituto Eldorado, a empresa está lançando o Assédio Zero, um app que permite que as usuárias informem zonas perigosas e compartilhem essas informações com outras usuárias.

De download gratuito e, por enquanto, disponível apenas para Android, o software utiliza o GPS para catalogar as denúncias. Quem acessa pode usar sua localização atual ou, então, indicar um lugar com o pin, informando também o que aconteceu por ali e se o assédio praticado foi verbal ou físico. Com a chegada de mais e mais denúncias, um mapa de calor começa a ser montado e indica as áreas mais perigosas para elas.

Todos os dados, claro, são compartilhados de forma anônima e ficam armazenados na nuvem. Assim, uma vez que uma usuária indica um caso, ele passa a estar disponível para todas as outras. As informações aparecem da forma mais completa possível, mas sem a identidade de quem a cadastrou.

Assédio Zero

Além disso, o Assédio Zero conta ainda com um sistema de alertas que informa sobre a realização de ataques ou situações em tempo real. Assim, o app pode servir não apenas para que as mulheres sejam alertadas, mas também as autoridades, que podem tomar atitudes sobre casos que estão acontecendo e averiguar as denúncias realizadas pelo aplicativo.

O objetivo, claro, é combater a violência contra a mulher no Brasil e contribuir para os ideias de uma sociedade melhor. A Microsoft afirma estar empenhada em garantir a liberdade e a diversidade, e utilizar a tecnologia para garantir isso é um dos caminhos ideais.

Usando uma tecnologia semelhante, a Microsoft já havia lançado, em maio, o Espaço Livre, que realiza um trabalho parecido, mas voltado para a luta contra a homofobia. Por meio de um sistema de denúncias, usuários podem indicar áreas onde ocorreram agressões à comunidade LGBT e os locais mais seguros da cidade.

Versões iOS e Windows Phone do Assédio Zero já estão a caminho, segundo a companhia, mas ainda não existe data marcada para lançamento.

Fonte: Catraca Livre

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.