Mercado de aplicativos para celular deve movimentar US$ 139 bi em 2021

Por Redação | 07 de Abril de 2017 às 17h16

O ano de 2016 terminou com 149,3 bilhões de downloads de aplicativos mobile, um recorde que deve ser superado com folga este ano — a previsão é que 2017 chegue ao fim com 197 bilhões de transferência. Para 2021, a projeção é ainda mais animadora e deve fechar em 352,9 bilhões, mais que o dobro da marca do último ano.

As informações são do relatório App Annie Forecas 2016-2021, divulgado nesta sexta-feira (7) por uma das mais influentes companhias analistas de mercado. O documento revela ainda como todos esses números se traduzem em dinheiro: enquanto 2016 fechou com o mercado mobile girando US$ 61,8 bilhões, a previsão para este ano é de US$ 82,2 bilhões e para 2021 a receita anual deve ser de US$ 139,1 bilhões (também mais que o dobro em comparação com 2016).

E os grandes responsáveis por esse crescimento gigantesco do mercado de aplicativos mobile serão os países emergentes. Atualmente, a China lidera este mercado, seguida por Estados Unidos, Índia, Brasil e Indonésia. Em 2021, a Índia deve ultrapassar os EUA e ocupar a segunda posição no ranking, com a China mais que dobrando a quantidade de downloads realizados ao final deste período. Ao todo, os quatro primeiros países do ranking vão reunir 54% de todos os downloads de apps feitos no mundo.

O relatório da App Annie destaca ainda o curioso caso da Índia: apesar do grande volume de downloads, características sociais, econômicas e culturais do país não fazem dele um grande comprador de aplicativos. Assim, apps que normalmente são comercializados, como jogos, precisam de outras estratégias de monetização neste país.

Games: as galinhas dos ovos de ouro

Conforme o documento liberado pela App Annie, os games ainda vão ocupar o posto de aplicativos mais rentáveis ao final deste período. Contudo, a previsão é de que a participação deles nas receitas das lojas seja reduzida ao longo dos próximos anos: em 2016, ela foi de 82%, mas deve chegar ao final de 2012 com “apenas” 76%.

Vendas no Android vão ultrapassar as vendas no iOS

O Android já é o sistema operacional mais usado no mundo, inclusive quando o Windows entra na jogada. Este ano, o sistema mobile do Google vai se tornar também o “mais rentável”, porque somando o montante gerado pelas vendas de aplicativos na PlayStore e em outras lojas independentes, o Android vai superar a receita da App Store. A previsão é que a loja do Android tenha uma receita bruta de US$ 41 bilhões, conta US$ 40 bilhões da loja da Apple.

Apesar disso, a projeção para os próximos anos é de que os iPhones continuem com um desempenho melhor na média de apps vendidos por aparelhos. Isso significa também que a App Store continuará, ao menos até o final deste período, no topo da lista de lojas de aplicativos mais rentáveis do mundo.

Em número de downloads, o Android vai ampliar ainda mais a sua folga em relação ao iOS. Se, em 2016, o sistema do Google fechou o ano com 108 bilhões de downloads contra 29 bilhões do rival, em 2021 a diferença será ainda maior: 300 bilhões contra 42 bilhões.

Fonte: App Annie