Mais de 300 apps da Play Store foram identificados com malware de click farm

Por Redação | 30 de Junho de 2017 às 10h06
photo_camera Divulgação

O conteúdo pouco confiável de alguns aplicativos e jogos presentes na Google Play Store não é uma grande novidade na plataforma Android. Os casos mais recentes identificados são de apps com códigos maliciosos utilizados para roubar dados do usuário e de ferramentas que exibem anúncios intrusivos.

Entretanto, os dois casos mencionados acima não são tão recorrentes quanto o de malwares nos apps, que utilizam o smartphone para gerar cliques em anúncios sem o consentimento do usuário.

Como funciona o malware?

Este novo tipo de fraude funciona da seguinte forma: os aplicativos infectados exibem com frequência diversos anúncios, fazendo com que eles sejam abertos automaticamente, sem que o dono do smartphone saiba disso, gerando lucro para os cibercriminosos.

Apesar de esse tipo de malware aparentar ser inofensivo para o usuário, o aplicativo contaminado pode reduzir a autonomia da bateria do aparelho, além de consumir dados da rede móvel e afetar consideravelmente o desempenho de smartphones com pouca capacidade de processamento e memória limitada.

Mais de 300 apps infectados

Ao todo foram identificados mais de 300 apps na Play Store com este tipo de ameaça, variando entre ferramentas de papéis de parede dinâmicos e utilitários para funções simples. De acordo com especialistas, os principais desenvolvedores que utilizam o método do click farm em seus aplicativos são os seguintes: Attunable, Classywall, Firamo, FlameryHot, NeonApp, Goopolo, Litvinka Co, Livelypapir, Tuneatpa Personalization, Waterflo, X Soft e Zheka.

Tais informações foram coletadas por meio de uma pesquisa feita pela companhia eZanga, especializada na detecção de publicidades fraudulentas, que afirma já ter notificado a Google sobre o problema.

Via: Android Autority