Grupos de privacidade online notificam WhatsApp por compartilhamento de dados

Por Redação | 29 de Agosto de 2016 às 08h57
photo_camera Divulgação

Desde que o WhatsApp anunciou mudanças em seus termos de uso para permitir o compartilhamento de dados com o Facebook, usuários preocupados com sua privacidade têm protestado bastante. Isso porque, para continuar usando o serviço, a única opção é aceitar a nova política de privacidade do mensageiro. E, apesar de a companhia garantir que não publicará ou compartilhará o número de telefone do usuário com terceiros (incluindo o Facebook), diversos grupos que batalham em prol da segurança e privacidade das pessoas na internet decidiram tomar medidas legais para impedir que esse compartilhamento de dados aconteça.

Um desses grupos é o Electronic Privacy Information Center (EPIC), que declarou que essa mudança nos termos de uso do WhatsApp é uma violação de direitos, uma vez que o usuário não pode simplesmente dizer “não” e continuar usando o serviço de mensagens instantâneas. O grupo enviou uma reclamação formal ao Federal Trade Comission (FTC - órgão que protege os direitos dos consumidores nos Estados Unidos), que, por sua vez, respondeu dizendo que notificará as duas companhias (WhatsApp e Facebook). Para a entidade, elas devem honrar suas promessas de privacidade aos usuários.

A mudança no mensageiro permite, teoricamente, o compartilhamento de dados das contas dos usuários com a rede social de Mark Zuckerberg, como número de telefone, apelidos e tempo que passaram usando o aplicativo. Segundo o mensageiro, compartilhar essas informações com o Facebook permitirá “implementar melhorias nas experiências entre os serviços nos próximos meses”. O conteúdo das mensagens trocadas, no entanto, permanece protegido por criptografia.

O EPIC acredita que o WhatsApp mentiu aos usuários em 2014, quando a companhia foi comprada pelo Facebook por US$ 16 bilhões. Na ocasião, o FTC exigiu que o aplicativo honrasse os termos de privacidade já aprovados pelos usuários, e é justamente por isso que o grupo decidiu notificar oficialmente a companhia após o anúncio da mudança nos termos de uso.

Os usuários do WhatsApp ainda terão 30 dias para decidir se aceitam as novas condições ou não, e não adianta mexer nas configurações do app para que ele não compartilhe as informações de conta: ao mudar essa configuração, o usuário apenas impede que a rede social use seus dados para direcionar melhor sua publicidade, mas ainda assim continuará podendo se aproveitar dessas informações para “outros fins”.

Fontes: Tech Times, EPIC

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!