Facebook quer ser mais integrado ao WhatsApp

Por Redação | 25.01.2016 às 12:28
photo_camera Divulgação

Quase dois anos depois, os primeiros sinais de uma integração do WhatsApp ao Facebook finalmente começaram a aparecer. Na mais recente atualização da versão Beta do mensageiro para o sistema operacional Android, temos uma opção que permite o compartilhamento de informações do aplicativo com a rede social “para melhorar a experiência”.

A função pode até ser ativada, mas de acordo com os primeiros relatos, ainda é difícil reconhecer seus efeitos. A principal ideia, entretanto, é que se trataria de uma nova maneira de encontrar amigos que estejam utilizando o WhatsApp, mesmo que você não tenha o telefone deles. Outro tópico seria o uso da conta no Facebook para cadastro no aplicativo, que até agora, funciona única e exclusivamente por meio dos números – algo que, inclusive, já teria chamado a atenção de operadoras no Brasil no que seria um uso “pirata” de sua infraestrutura.

Mas não é como se as declarações tivessem incomodado a empresa de Mark Zuckerberg a ponto de mudar as coisas. Pelo contrário, como um dos mensageiros mais usados do mundo, o WhatsApp já possui um ecossistema por si só, e agora, a empresa, que continua operando de forma independente desde que foi adquirida, em outubro de 2014, faz um esforço para continuar ampliando sua base de usuários e torna-los mais conectados.

Um exemplo disso foi o recente fim da taxa de assinatura de US$ 0,99 ao ano, que era cobrada desde os primórdios do aplicativo. Promoções e ofertas especiais já haviam isentado muitos usuários e sinalizavam o encerramento da cobrança, que agora, chegou. O foco aqui são os mercados emergentes e também as empresas, que começam a ver o mensageiro como uma boa oportunidade para ampliar seus negócios.

E é justamente aqui que pode estar outro motivo por trás da integração com o Facebook. Ao adotar mecanismos de redes sociais, o WhatsApp pode facilitar no engajamento de clientes e negócios, criando não apenas mais uma facilidade, mas também uma nova fonte de renda para a empresa. Por enquanto, entretanto, a companhia não falou exatamente como funciona o novo recurso nem quais mudanças ele opera, seja no mensageiro ou no serviço.

Em tempo, a nova versão Beta do WhatsApp também inclui, ironicamente, uma nova seção informativa relacionada à privacidade, que explica como o sistema consegue manter as mensagens trocadas seguras e disponíveis na nuvem, utilizando um sistema semelhante ao da Apple, com o iMessage. Foi essa segurança, que impede o acesso às informações, inclusive, o motivador do recente bloqueio do app no Brasil, após o descumprimento de uma ordem judicial para entrega de informações.

Fonte: Business Insider