Em uma semana, preço do serviço de helicóptero do Uber sobe 150% em São Paulo

Por Redação | 20 de Junho de 2016 às 06h15
photo_camera Divulgação

Atualizado - 19h03: Depois de noticiarmos o aumento de 70% nas corridas aéreas do Uber, os preços da modalidade voltaram a subir. E não foi pouco: segundo apurou a Época Negócios, os custos sofreram aumentos de até 151%. Segundo o aplicativo, os voos foram acrescidos de uma taxa de pouso, e a empresa voltou a afirmar que os valores dos primeiros dias do UberCOPTER eram promocionais – algo que a companhia avisou no lançamento, há uma semana. Fim da atualização.

Notícia original - Lançado há cerca de uma semana no Brasil, o serviço de táxi aéreo do Uber, o UberCOPTER, já está consideravelmente mais caro na capital paulista, onde a plataforma está disponível. A variação de preço entre a segunda-feira (13), quando foi anunciado, e a sexta-feira (17) chega a 70%.

A empresa já havia dito que os preços eram promocionais por apenas quatro dias e que seriam alterados no último dia 17. Além disso, os valores podem sofrer novas atualizações por tratar-se de um projeto piloto que vai durar até o dia 15 de julho em São Paulo.

Desde então, o preço de um assento no trajeto de cerca de 13 minutos entre o hotel Blue Tree Faria Lima, na zona oeste, e o aeroporto de Guarulhos passou de R$ 271 para R$ 460. Desse valor, R$ 271 é referente ao voo e os outros R$ 189 à taxa de pouso, além do custo variável da corrida de carro até o local de decolagem. O mesmo trajeto sairia entre R$ 83 e R$ 110 pelo aplicativo 99Taxis se o cliente saísse do hotel às 17h, mesmo levando mais de uma hora e meia para chegar até o aeroporto.

No app Aerobid, que tem a mesma proposta de transporte aéreo, o frete de um helicóptero entre o Campo de Marte e Cumbica é de R$ 5 mil.

Outro problema destacado pela repórter Fernanda Perrin, da Folha de São Paulo, é na hora de solicitar um veículo pelo Uber. Segundo ela, na maior parte das tentativas, o aplicativo informou que não haviam helicópteros disponíveis. Em resposta, a startup disse que a demanda nos últimos dias foi alta e que ainda está estudando a melhor forma de implementar o serviço.

O UberCOPTER é operado pelas empresas AirJet, Helimarte e UniAir. Tanto a AirJet quanto a UniAir possuem apenas uma aeronave disponível cada para o app. Já a Helimarte tem 13 helicópteros. Cada passageiro paga o valor do voo individualmente, pois a tarifa é cobrada por assento - cada aeronave comporta até cinco pessoas. Ele também pode levar até 5 kg de mala de mão e 25 kg no bagageiro.

Fonte: Folha de S.Paulo