Dicas para um app mobile não cair em desuso

Por Colaborador externo

Por Caio Bretones *

Nove em cada dez latino-americanos já utilizam smartphones e 99% deles têm aplicativos baixados nesses dispositivos, com uma média de 18 por aparelho, estas são as informações colhidas em pesquisa realizada pela comScore, em parceria com a Internet Media Services (IMS).

Esses dados indicam um mercado promissor para as empresas que apostarem no mobile, seja como ferramenta de marketing, modelo de negócios, ou até mesmo para gestão. Mas com tantas ofertas de aplicativos à disposição hoje, como manter o interesse do usuário e fidelizar o seu público-alvo?

Um levantamento realizado pela Flurry, entre janeiro de 2014 e janeiro de 2015, revela que após o primeiro mês, em média, apenas 36% dos apps baixados são abertos. Após seis meses, a retenção passa para 18% na média geral e, depois de 12 meses, para 11%.

Existem diversos motivos pelos quais o usuário deixa de usar alguns apps, mas, na maioria dos casos, é porque ele foi baixado único e exclusivamente para ser usado em um momento determinado e depois perde sua funcionalidade. Como então engajar os usuários?

Alguns cuidados simples na hora de planejar e desenvolver seu app podem fazer com que ele figure na lista dos smartphones por muito mais tempo e servirá como ferramenta para se aproximar e manter um relacionamento com seu público.

“Por qual motivo o usuário permaneceria com seu aplicativo instalado?” – Essa é a primeira questão que deve ser levantada. Listo abaixo algumas dicas que podem responder a esta pergunta:

1. Interação

Para os aplicativos que têm o objetivo de interagir com usuários finais, seja por comércio mobile de produtos ou serviços, seja a plataforma uma rede social ou até mesmo uma ferramenta, é importante que estes gerem uma necessidade real de interação, encaixando-o como uma facilidade para o dia a dia e permanecendo onde seu íntimo está: seu smartphone.

2. Evolução contínua

Existem diversas formas de evolução contínua para as aplicações mobile e isso é notável quando se observa os aplicativos dispostos na tela inicial do smartphone do usuário. Ou seja, os apps que possuem maior acesso pelos usuários são os mesmos que estão se atualizando com frequência, se reformulando e se adaptando, de acordo com o fluxo e feedback dos usuários. Essa é a evolução contínua que seu produto mobile deve ter!

3. Timing

O tempo certo para qualquer inovação ou lançamento de produto do meio digital representa uma grande variável. Se perdê-lo, seu projeto pode se comprometer e ir por água abaixo

4. Funcionalidades claras e recompensas

Cada produto é único e possui suas funções (mesmo os que se assemelham), porém, é de extrema importância que a funcionalidade central da aplicação seja clara para o usuário e que o incentive a querer interagir com frequência, devido às recompensas, mesmo psicológicas, que a aplicação entrega ao usuário.

*Caio Bretones, CEO da Mobile2you Tecnologia, é administrador formado pela Universidade Mackenzie, possui passagens em diversas empresas de importação e exportação, como a Fedex (Federal Express), onde adquiriu experiência no atendimento e tratamento personalizado dos clientes.