Brasileiros acreditam que apps são tão essenciais quanto respirar e comer

Por Redação | 29 de Junho de 2017 às 13h21

Segundo os resultados do Relatório de Inteligência de Aplicativos, realizado pela companhia A10 Networks, apps para uso pessoal e profissional são extremamente essenciais para a maioria das pessoas no mundo inteiro, com uma importância equivalente às necessidades básicas de qualquer ser humano, como comer, respirar e socializar.

Para a realização do levantamento, foram apuradas as opiniões de mais de 2 mil pessoas que trabalham no setor de negócios e TI de empresas dos mais diversos setores em 10 países, cujos territórios nacionais apresentam as maiores economias e possuem taxa crescente de adoção de tecnologias nos últimos anos, incluindo, além do Brasil, Alemanha, França, China, Índia, Singapura, Japão, Coreia do Sul, Reino Unido e Estados Unidos.

A pesquisa utilizou perguntas simples e diretas para analizar os aspectos humanos e culturais causado pelas tendências tecnológicas, sobretudo, das interações das pessoas com os aplicativos móveis e as possíveis implicações crescentes envolvendo a segurança da informação e o seu impacto na vida pessoal e profissional das pessoas.

O resultado da pesquisa revelou que 58% dos brasileiros consideram que os aplicativos são tão importantes quanto como água, comida e moradia, em comparação com a média de global de 49%. Ao serem questionados a respeito da dependência dos apps, 96% dos brasileiros responderam que não poderiam viver sem eles ou até conseguiriam, mas com muito esforço. Nesse último aspecto, a média mundial também é alta, com o expressivo número de 84%.

Além disso, os brasileiros ainda responderam que preferem perder as calças e as chaves do carro em vez de perderem o aparelho móvel, ficando atrás apenas dos sul coreanos e chineses.

Segurança nos smartphones

Apesar de toda a dependência dos aplicativos, os brasileiros só se mostraram preocupados com a segurança de seus dados ao baixar e instalar aplicativos – 86% dos entrevistados admitem que há riscos, número acima da média global, de 83%.

Entretanto, aproximadamente dois terços dos usuários brasileiros de smartphones confiam nos desenvolvedores de aplicativos e no departamento de TI das empresas para cuidarem da segurança de seus aparelhos contra cibercriminosos.

Outro hábito preocupante dos brasileiros está relacionado ao uso de senhas, com 44% dos participantes da pesquisa afirmando que utilizam a mesma combinação de acesso para boa parte de seus aplicativos e serviços, frente aos 40% apresentados pela média global.

Caso queira conferir o relatório completo, basta acessar o site oficial do relatório e realizar um breve cadastro.

Via: A10 Networks

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.