Autoridades britânicas creem que WhatsApp favoreça pedófilos e outros criminosos

Por Redação | 03 de Outubro de 2017 às 17h34

Para a primeira-ministra Theresa May, o WhatsApp é uma plataforma que favorece a ação de pedóflios e outros criminosos, que se aproveitam da criptografia do aplicativo para arquitetar seus crimes. A autoridade propôs regular o espaço virtual após quatro ataques que aconteceram na London Bridge em junho de 2017, pedindo, também que o mensageiro aja mais rápido para ajudar os governos a capturarem infratores.

Os ataques londrinos deixaram 36 mortos, e as autoridades vêm pressionando empresas de internet para que elas tomem medidas de repressão a conteúdos extremistas por ali divulgados. "Nós também sabemos que os serviços de criptografia de ponta a ponta, como o WhatsApp, estão sendo usados ​​por pedófilos", revelou Amber Rudd, secretária do Interior, para ativistas do partido Conservador em Manchester. Ela completou dizendo que não aceita "que seja correto que as empresas possam permitir que os criminosos operem fora do alcance da aplicação da lei".

O WhatsApp, que faz parte do Facebook, permite a comunicação entre usuários por meio de textos, fotos, vídeos e mensagens de áudio usando a criptografia para garantir a privacidade e segurança do usuário. Qualquer um desses conteúdos somente pode ser acessado nos dispositivos envolvidos, sem que a empresa tenha acesso às mensagens.

Fonte: Reuters

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.