Apple iCloud+: serviço na nuvem evolui e promete mais privacidade aos usuários

Por Felipe Gugelmin | Editado por Douglas Ciriaco | 07 de Junho de 2021 às 17h35
apple

A Apple aproveitou o evento WWDC 2021, iniciado nesta segunda-feira (7) para divulgar novidades para o iCloud — que vai mudar de nome em sua versão paga. O serviço de hospedagem na nuvem vai passar a ser conhecido como iCloud+, oferecendo a todos os seus assinantes novas soluções de privacidade.

Entre as novidades está o sistema Private Relay, desenvolvido em parceria com a Cloudflare, que mistura soluções de DNS com o protocolo de segurança HTTPS. Disponível para o navegador Safari, o recurso vai impedir que qualquer entidade tenha acesso a seu histórico de navegação — seja ela seu provedor de internet ou o serviço de hospedagem em que uma página se localiza, por exemplo.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Imagem: Divulgação/Apple

Já o recurso “Hide My Email” permite criar um endereço de e-mail aleatório que vai redirecionar mensagens à sua caixa de entrada quando você se inscrever em um serviço ou em uma newsletter. Compatível com qualquer aplicativo ou site, a opção é uma forma de proteger seus dados pessoais e evitar que seu endereço seja compartilhado sem a sua permissão.

Para completar, a Apple prometeu expandir o suporte aos recursos de Vídeo Seguro do Homekit para os assinantes do iCloud+. Quem continua dependendo da versão básica — conhecida agora somente como iCloud — também vai ganhar a opção de marcar um amigo que será usado como contato durante a recuperação, mas eles não terão acesso aos dados e arquivos armazenados em sua conta.

Além disso, todos os usuários vão poder marcar um ou mais contatos de legado, que vão receber acesso à sua conta em caso de falecimento, garantindo que seus dados não vão ser perdidos para sempre. Segundo a empresa, as novidades do iCloud+ vão ser oferecidas automaticamente a quem já é assinante e poderão ser compartilhadas através do sistema de compartilhamento familiar.

A promessa da empresa é que não haverá reajustes nos preços cobrados atualmente para os planos de 50 GB (R$ 3,50 mensais), 200 GB (R$ 10,90) e 2 TB (R$34,90). Da mesma forma, o serviço vai continuar oferecendo 5 GB de espaço para usuários que não decidirem investir em uma assinatura.

Fonte: Apple

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.