Após lançar recurso pago, Tinder chega ao 1º lugar de app rentável no iPhone

Por Redação | 01 de Setembro de 2017 às 17h29

O Tinder atingiu o número 1 na categoria Top Rentável da App Store pela primeira vez. Este talvez seja o efeito mais contudente do lançamendo do Tinder Gold, um recurso pago que permite ao usuário saber quem curtiu seu perfil antes de deslizar.

A marca foi atingida nos Estados Unidos — no Brasil, o aplicativo de encontros aparece em segundo lugar entre os top rentáveis. O Tinder Gold estava em teste em vários países desde agosto, mas só foi lançado em todo o mundo na terça-feira (29/8). No dia seguinte, o app chegou ao número 1 da App Store norte-americana.

Essas informaçõs foram coletadas pela App Annie, site de monitoramente de aplicativos. E a marca foi comemorada no Twitter pelo o diretor de produtos da empresa, Brian Norgard, que escreveu: "Eu disse que as assinaturas poderiam ser o caminho".

Monetização

A primeira tentativa do Tinder em monetizar sua operação aconteceu em 2015, com o lançamento do Tinder Plus. Essa categoria inclui, entre outros recursos, o Passaporte, que permite que o usuário procure outras pessoas fora do seu raio geográfico atual.

Desde então, o aplicativo vem explorando novos modelos de receita, como publicidade no feed e recursos premium. Um deles é o Super Like, que permite que você notifique alguém de quem realmente gosta.

Outra funcionalidade paga é o Tinder Boost, recurso que dá o direito ao usuário de furar a fila e aparecer mais vezes no feed de outras pessoas.

Segundo o App Annie, os aplicativos de namoro somavam um terço dos 15 melhores apps em receita no iOS nesta quinta-feira (31/8), ao lado dos de streaming de vídeo e música. 

A assinatura do Tinder Gold custa a partir de US$ 14,99 por mês, e a do Tinder Plus, US$ 9,99.

Ainda não tem o Tinder? Baixe o app na loja oficial da Apple!

Fonte: TechCrunch

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.