App similar ao Tinder usa eventos do Facebook para aproximar convidados

Por Redação | 09.08.2016 às 12:37

Um dos principais atrativos do Tinder é sua fácil experiência de uso, que fornece um sistema de avaliação de interesse simples e eficiente. Caso o usuário goste do perfil apresentado, basta deslizar o dedo sobre a foto para a direita, se não, para a esquerda. Pensando em uma maneira de fornecer uma usabilidade simples e cativante, os fundadores do aplicativo brasileiro Poppin resolveram adotar um sistema de avaliação similar ao presente no Tinder.

O principal objetivo de Guilherme Ebisui, CEO da Poppin, e de Filipe Santos, gerente de marketing da empresa, é tirar a pressão do primeiro encontro. As festas se tornam locais onde as pessoas querem conhecer quem já declaradamente demonstrou interesse por você por meio do aplicativo. O Poppin agrega informações sobre as pessoas que estão confirmadas ou têm interesse em eventos públicos. Por meio de uma API, os dados fornecidos pelo Facebook podem ser utilizados no aplicativo.

O Poppin é gratuito e busca monetização por meio de parcerias com marcas, como agências que promovem grandes eventos e companhias de bebidas. Os fundadores também buscam investimentos, fazendo ações promocionais em festas para aumentar a quantidade de usuários ativos e matches. Ebisui e Santos fizeram uma aliança com a empresa de desenvolvimento de aplicativos Devnup, sediada na cidade de Campinas, São Paulo. Com a parceria, o app passou a ser promovido em universidades no interior paulista, na cidade de São Paulo e também em cidades de Minas Gerais.

"Há um abismo entre o bate-papo e o encontro. Muitas pessoas tiveram matches em apps como o Tinder e não tiveram encontros. A proposta do Poppin é aproximar as pessoas que já têm um encontro marcado, só não sabiam disso antes de usar o nosso app", afirmou Ebisui. Para ser útil para todos os usuários, o aplicativo sugere algumas festas públicas marcadas em locais próximos, caso o usuário não tenha eventos confirmados no Facebook.

O Poppin conta com versões para smartphones Android e iPhones. Ele pode ser baixado gratuitamente por meio da Google Play e App Store.

Via EXAME