Anatel libera testes de seu app comparador de ofertas de telefonia

Por Ares Saturno | 01 de Agosto de 2018 às 18h29
photo_camera Notícias ao Minuto
TUDO SOBRE

Anatel

O aguardado aplicativo Anatel Comparador foi finalmente anunciado na última terça-feira (31). A ferramenta permite que os usuários comparem ofertas de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura disponíveis, de acordo com seus perfis de consumo. Os resultados serão mostrados com avaliações de qualidade dos serviços, que serão baseadas nas pesquisas de satisfação que a Anatel organiza.

O app Anatel Comparador foi desenvolvido em uma parceria com o Conselho Federal Gestor do Fundo de Defesa de Direitos Difusos (CFDD), do Ministério da Justiça. Num primeiro momento, apenas ofertas de planos pós-pagos estarão disponíveis para consulta, sejam produtos individuais ou em combos. As próximas versões do app incluirão também os planos pré-pagos.

As informações sobre as ofertas serão de responsabilidade direta das operadoreas de serviços do setor. Neste período inicial de implementação, a Anatel cadastrará alguns usuários para avaliar o app e enviar feedbacks para orientar as empresas sobre a melhor forma de disponibilizar as informações sobre as ofertas. Quem desejar fazer parte do teste incial deverá enviar um e-mail com o nome e o login da Google PlayStore para o endereço appcomparador@anatel.gov.br, caso seja usuário Android. Para interessados que utilizam os dispositivos da Apple, serão feitas novas seleções futuramente.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

As prestadoras de serviços que desejem enviar suas ofertas para constar no app para os consumidores devem recorrer ao mesmo endereço de e-mail, solicitando orientações para o envio das informações.

O Regulamento Geral de Direitos do Consumidor (RGC) da Anatel prevê que as informações devem ser padronizadas para melhor compreensão dos usuários. As ofertas também devem ser disponibilizadas de forma gratuita, segundo a legislação.

O lançamento vem com um atraso considerável, uma vez que as permissões do Fundo de defesa de Direitos Difusos (FDD) para o desenvolvimento do app aconteceram em outubro de 2015.

Fonte: Teletime

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.