WhatsApp atinge marca de 400 milhões de usuários por dia, o mais usado no mundo

Por Redação | 22 de Dezembro de 2013 às 20h41
photo_camera Redmond Pie
Tudo sobre

WhatsApp

O WhatsApp, aplicativo de troca de mensagens gratuitas entre diversas plataformas, atingiu neste mês de dezembro a marca de 400 milhões de usuários ativos. De acordo com os criadores, só nos últimos 4 meses o serviço ganhou mais de 100 milhões de utilizadores frequentes, apesar da forte concorrência de outros serviços como o Viber, iMessage, Line, entre outros.

O aplicativo foi lançado em 2009, e rapidamente ganhou popularidade por ser uma alternativa mais barata aos planos abusivos das operadoras de celular para SMS. Atualmente, permite a troca de mensagens, imagens, voz e vídeo entre os usuários, e está disponível para Android, iOS, Windows Phone, BlackBerry e alguns celulares Nokia que rodam o sistema operacional Asha. Sua receita vem através da cobrança de 1 dólar por ano de cada usuário.

Segundo informações do site AllThingsD, todos os dias, são trocadas 16 bilhões de mensagens e por volta de 500 milhões de imagens através do serviço. Para efeito de comparação, o Snapchat, aplicativo que destrói as imagens enviadas segundos depois de visualizadas pelo destinatário, contabiliza cerca de 400 milhões de mensagens diárias.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como se os números atuais não bastassem, o WhatsApp vem crescendo a uma velocidade incrível, ganhando cerca de 25 milhões de novos usuários a cada mês. Algumas pesquisas apontam que este é o serviço de troca de mensagens mais popular do mundo e que está bem à frente do gigantesco Facebook. Uma delas, divulgada pelo site PC World, revelou que 44% dos usuários de smartphones preferem o WhatsApp, enquanto apenas 35% usam o Facebook Messenger.

O serviço, inclusive, já deixou o Twitter para trás, pois em julho ultrapassou a marca de 200 milhões de usuários – e tudo isso sem gastar um centavo com publicidade, segundo os fundadores.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.