Utilização de aplicativos reinventa empresas

Por Colaborador externo | 16 de Março de 2015 às 09h46

Por Francisco Carlos Cavalcante*

Todos nós temos percebido o crescimento vertiginoso dos aplicativos para celular. São os mais diferentes, úteis e inúteis já pensados, fazem de tudo, desde jogos de passatempo, até o pagamento de contas em bancos. Uns muito bem bolados e outros nem tanto, esses aplicativos já ultrapassam a casa dos milhões, e a quantidade de download/instalação a dos bilhões nas lojas da Apple e do Google.

Porém o que nos chama a atenção e tornou-se uma grande oportunidade é o crescimento significativo do uso corporativo de aplicativos para celulares e tablets nas mais diversas áreas de atuação. Diferente dos aplicativos para o consumidor final que na sua esmagadora maioria tenta distrair o público, os aplicativos corporativos tentam gerar novos ganhos para as empresas que os adotam. Estão sempre buscando melhorar, seja na produtividade, na área comercial, na informação ou mesmo na utilização de recursos que antes eram impossíveis pela própria inexistência do equipamento.

Recentemente fui desafiado a solucionar, ou trazer uma nova luz para um grande problema, operacionalizar o mapeamento de uma nova cidade. O processo era feito manualmente, ou seja, uma equipe saía a campo com pranchetas, canetas, máquinas fotográficas e garmim (aparelho para apontamentos de coordenadas GPS), mapeando capa ponto de iluminação pública, depois tudo isso era levado para a empresa e uma segunda equipe digitava e digitalizava toda a informação, esse trabalho circular e desgastante demandava meses, muito esforço, e muita correção de erros.

Tudo isso é passado. Estamos caminhando para o segundo nível, onde além da agilidade provocada pela revolução dos smart devices, teremos acesso direto a dados aferidos por meio de sensores, dos mais diversos, flexíveis e diferentes possíveis.

As possibilidades são infinitas, seja na realização de pesquisas de campo, no controle de eventos, venda de imóvel, controle de equipe de vendas, corrida eleitoral ou simplesmente pegar os filhos na escola, tudo é possível.

Com uma boa estratégia e um baixo investimento em software e hardware, obtém-se uma drástica redução da equipe interna e externa, gerando redução de custos fixos diretos e consequentemente dos custos variáveis de manutenção dos mais diversos equipamentos utilizados em campo, sem considerar a significativa redução de tempo e a diminuição dos erros e retrabalho, tudo simplesmente porque concentraram toda a informação e processo num único dispositivo.

Agora é hora e vez de sua empresa se reinventar, com absoluta certeza, existe algum processo ou procedimento que pode e deve ser melhorado, pois se você não o fizer a concorrência vai fazer.

*Francisco Carlos Cavalcante é sócio fundador da K2 Improving Performance Consultoria (Solution Partner GeneXus)

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.