Ficou 'órfão' com o fim do Google Reader? Conheça cinco boas alternativas

Por Redação | 14 de Março de 2013 às 11h34

O Google anunciou nesta quarta-feira (13) a desativação do seu agregador de feeds de internet, o Google Reader, o que pegou muitas pessoas de surpresa e já começou a deixar saudades. O Reader permite que as pessoas gerenciem o conteúdo de todos os sites e redes sociais que costumam visitar e é a opção ideal para quem tem pouco tempo para buscar por notícias. Mas, o que fazer sem o serviço do Google?

Para não perder todos os seus arquivos armazenados no Google Reader e nem suas assinaturas, os interessados deverão, primeiramente, buscar por um agregador de RSS que comporte todas as suas necessidades (confira abaixo a lista com cinco opções de serviços semelhantes ao Reader). Depois, deverão realizar a exportação dos seus documentos através do Google Takeout, opção esta que estará disponível ao longo dos próximos quatro meses, ou seja, até o dia primeiro de julho de 2013.

Migrar os conteúdos do Google Reader é muito simples: basta o usuário seguir até a página do Reader no Google Takeout, clicar sobre o botão 'Create Archive' (ou Criar Arquivo, em tradução livre) e ele começará a criar um arquivo com todos os sites, pessoas que você segue e suas páginas favoritas. Logo em seguida, o usuário deverá clicar sobre o botão 'Download' e baixar o arquivo com todas as suas assinaturas.

Uma vez finalizado o download, o usuário deverá abrir o arquivo em ZIP que irá aparecer na tela. Dentro da pasta Reader, o usuário verá um arquivo intitulado 'subscriptions.xml', que ele deverá copiar e colar em sua Área de Trabalho. Por último, o usuário deverá abrir o agregador de feed da sua escolha, se dirigir até a aba 'Configurações', clicar sobre o ícone 'Importar', selecionar o arquivo 'subscriptions.xml' no seu desktop e em poucos instantes, seu feed aparecerá na página principal do novo serviço.

No entanto, essa ferramenta não será capaz de importar os itens que você marcou com uma estrela no Google Reader e nem os artigos que voê já leu a partir do serviço do Google, mas pelo menos você terá acesso aos principais conteúdos que segue sem ter que começar a seleção do zero novamente em um novo serviço.

Mas, você não conhece outros produtos que agregam feeds na rede? O Canaltech preparou uma lista com cinco opções de produtos que podem substituir o falecido Google Reader; confira abaixo.

1. Feedly (disponível gratuitamente para iOS, Android e Web)

Alternativas Google Reader

O Feedly, que permite a integração completa com o Google Reader, também traz uma série de ferramentas para quem busca um agregador de feed completo. Assim que o usuário acessa o serviço pela primeira vez, ele apresenta várias categorias de sites e páginas, onde o usuário poderá escolher se inscrever em páginas individuais e até na categoria completa - ele também permite que o usuário busque por URLs específicas, nomes de sites ou tópicos.

A aplicação ainda traz ferramentas interessantes como o 'Ler Mais Tarde' e o 'Histórico de Leitura', permitindo que os usuários armazenem arquivos para ler em um momento mais oportuno ou vejam tudo que eles acessaram recentemente. O Feedly também tem ferramentas de compartilhamento de conteúdos com redes sociais como Twitter, Facebook e Google+.

2. Taptu (disponível gratuitamente para iOS, Android, e Web)

O Taptu também traz categorias pré-estabelecidas, mas o usuário pode personalizar seu feed com seus assuntos e páginas preferidos. A aplicação traz recursos para que o usuário sincronize seu feed em redes sociais como Facebook e Twitter com outras páginas na internet, tornando mais fácil o acesso às atualizações dos seus amigos. E o aplicativo também permite que o usuário crie um fluxo de notícias e páginas a partir do zero com a ferramenta 'Add Stream'.

3. Pulse (disponível gratuitamente para iOS, Android e Web)

O Pulse traz uma interface intuitiva e ideal para as pessoas que não estão muito familiarizadas com a dinâmica por trás dos leitores de feeds. Os usuários poderão customizar seus feeds a partir de modelos pré-estabelecidos ou também criar sua prórpria interface, com seus sites e categorias favoritos - o Pulse já traz os sites mais populares carregados no feed principal.

A parte de notícias pode ser facilmente acessada rolando a página para baixo e, se o usuário quiser acessar mais conteúdos de um determinado site, ele precisa apenas clicar ou rolar a página na horizontal. Além disso, os usuários poderão sincronizar seu Feed de Notícias do Facebook com o Pulse e também ter uma atualização em tempo real das novidades publicadas em sites e na rede social.

4. Flipboard (disponível gratuitamente para iOS e Android)

O Flipboard é um dos agregadores de feed mais populares do mundo, mas, infelizmente, ele ainda não possui uma versão para navegadores ou desktops. Para os usuários de dispositivos móveis equipados com iOS e Android, o aplicativo é uma ótima opção, pois permite que os usuários selecionem suas páginas favoritas e redes sociais e depois, folheiem as novidades como se estivessem mudando as páginas de um revista de papel.

Assim como os outros serviços, o Flipboard traz categorias pré-estabelecidas e algumas páginas populares como primeira opção de acesso, com os usuários podendo sincronizar seus perfis nas redes sociais (Twitter, Facebook, Pinterest e Google+) com o agregador e também selecionar suas categorias favoritas de notícias entre opções como Tecnologia, Negócios, Notícias, Entretenimento entre outras - os usuários também poderão selecionar conteúdos de publicações como The Guardian e BBC.

5. Google Currents (disponível gratuitamente para iOS e Android)

Assim como o Flipboard, o Google Currents, lançado em dezembro de 2011, possui uma interface similar à de uma revista digital e ele funciona como um agregador de RSS e um leitor de publicações digitais. Os usuários podem customizar os conteúdos e visual de sua página inicial, além de se inscrever para receber atualizações de grandes veículos como, por exemplo, da revista Forbes.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.