Procurando trabalho? Conheça o Jobr, o Tinder das oportunidades de emprego

Por Redação
photo_camera Divulgação

Sair de casa para procurar trabalho já pode ser considerado algo incomum para certas profissões, principalmente levando em consideração o crescimento de sites especializados em busca por empregos e redes sociais como o LinkedIn. Agora, enviar currículo por e-mail também pode estar com os dias contados, já que chega ao mundo dos aplicativos móveis o Jobr, uma forma gratuita e muito mais prática para encontrar oportunidades no mercado de trabalho.

Lançado nesta segunda-feira (5), trata-se de uma ferramenta que, à primeira vista, lembra o já conhecido Tinder, mas as semelhanças entre eles só ficam na parte técnica. No Tinder funciona assim: você se conecta com sua conta no Facebook e o serviço encontra pessoas próximas a você. Em seguida, é só favoritar aquelas com quem quer ter algum tipo de relação ou amizade e, se o usuário favoritado também curtir você, a plataforma sugere que vocês iniciem uma conversa. Esse processo pode ser feito inúmeras vezes e, claro, também é possível rejeitar convites de eventuais parceiros(as).

No Jobr é a mesma coisa. Primeiro, você se conecta com seu cadastro no LinkedIn para que o app possa criar uma perfil com base nas informações que estão na sua conta da rede social, como experiência profissional, escolaridade, áreas de interesse e habilidades de trabalho. Tudo isso pode ser editado na aba de preferências, que em breve terá uma outra função para definir faixa salarial, local onde prefere trabalhar e áreas de atuação. A inclusão desses dados ainda não está disponível porque poucas empresas aderiram ao aplicativo, mas não deve demorar muito até que isso mude.

O funcionamento é praticamente o mesmo do Tinder. É possível ver uma breve descrição da empresa, assim como quantos amigos seus trabalham naquele local e os requisitos da vaga em questão - carga horária, cidade, salário, vale-transporte e outro benefícios. Se achar a oferta interessante, basta deslizar para a direita, mas se prefere ignorá-la deslize para a esquerda. Caso o app exiba uma combinação (o famoso "match"), abre-se uma janela de bate-papo para iniciar uma conversa entre você e a companhia.

Jobr (app)

(Foto: Divulgação/Jobr)

Para recrutadores que queiram publicar vagas no serviço, é necessário enviar alguns dados para a equipe do Jobr, que analisará a oferta e só depois a colocará dentro do app. A partir daí, o processo é o mesmo válido para um usuário, ou seja, é só navegar entre os candidatos, favoritar aqueles que mais se encaixam nos requisitos daquela oportunidade de emprego e aguardar possíveis combinações. No site oficial do aplicativo há um link logo no canto direito superior para que o recrutador faça login e cadastre suas vagas.

Outro detalhe bacana do Jobr é um sistema que premia indicações feitas para outros amigos. Por exemplo, caso você encontre uma vaga e conheça alguém para indicar, é possível fazer uma recomendação. Se o seu amigo for contratado, os criadores do app oferecem US$ 1.000 (R$ 2.210 na cotação atual).

Até o momento, o Jobr está disponível apenas para iPhone (clique aqui para baixá-lo), mas o site já abriu cadastro para usuários do Android e diz que a versão para o sistema operacional do Google chegará em breve. Fizemos uma navegação rápida pelo aplicativo e, por enquanto, nenhuma empresa brasileira está na "biblioteca" de companhias cadastradas na plataforma. Mas vale a pena dar uma olhada, pois gigantes da tecnologia como Lyft, Twitter, Yelp e The Consulting Group já aderiram ao serviço para encontrar novos funcionários.