Grupos a favor da privacidade pedem bloqueio da compra do WhatsApp pelo Facebook

Por Redação | 07 de Março de 2014 às 17h54

Dois grupos a favor da privacidade, o Electronic Privacy Information Center (EPIC) e o Center for Digital Democracy (CDD) registraram uma reclamação formal pedindo o bloqueio da compra do WhatsApp pelo Facebook. De acordo com os documentos do caso, as instituições alegam que as normas de utilização do aplicativo de mensagens não condizem com as da rede social, uma duplicidade que pode deixar os usuários vulneráveis.

Na visão dos grupos, a diferença entre os termos de uso dos dois sistemas sujeita o WhatsApp a uma mudança brusca em sua regulamentação, o que pode acabar permitindo que o Facebook tenha acesso às mensagens privadas de seus usuários. É justamente isso que eles desejam evitar com o bloqueio.

Hoje, o aplicativo de troca de mensagens diz não coletar nenhum dado de seus usuários ou das mensagens enviadas entre eles. Além disso, a companhia afirma nem mesmo armazenar os números de telefone dos perfis cadastrados em seus sistemas, com todo o processo de adição de contatos acontecendo no próprio smartphone e sem interação com a infraestrutura da empresa.

Por outro lado, a EPIC argumenta que o Facebook tem um histórico de incorporar as informações de usuários das empresas adquiridas, o que faz com que a imensa dimensão de usuários do WhatsApp seja algo muito interessante para fins de publicidade direcionada. Por enquanto, porém, a rede social afirma que nada vai mudar na operação de sua nova aquisição.

O Facebook não se pronunciou sobre a reclamação formal. O FTC, normalmente, costuma responder aos pedidos realizados pela EPIC, mas, segundo o site CNET, ainda não fez isso em relação ao WhatsApp.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.