Foursquare lança hoje novo aplicativo e completa divisão de serviços com Swarm

Por Rafael Romer | 06.08.2014 às 11:30 - atualizado em 06.08.2014 às 15:20

O serviço de compartilhamento de localização Foursquare lança oficialmente nesta quarta-feira (06) a nova versão de seu aplicativo homônimo, que, de certa forma, deixa para trás o principal conceito criado pela empresa em 2009, o check-in.

O aplicativo original não deixará de existir, nem o check-in em si, mas suas funções serão agora divididas entre dois apps diferentes: o Foursquare, que focará unicamente no aspecto de descoberta e exploração de lugares em cidades, e o Swarm, que reúne as antigas funções sociais do app de check-in.

Com mais de 45 milhões de usuários registrados, a decisão pela divisão dos apps já é discutida dentro da empresa desde novembro do ano passado, mas só recentemente foi anunciada pela companhia, que tem sede em Nova York, nos Estados Unidos.

Nos últimos cinco anos, quase toda a experiência de usuário do app Foursquare foi construída ao redor de se fazer check-in - era só abrir o app que a primeira coisa que o usuário veria era o botão azul destacando a ação.

Mas, aos poucos, a empresa viu que essa nem sempre era a função mais utilizada por seus usários, e sentiu a necessidade de reformular essa lógica conforme acumulava mais e mais dados sobre uso da plataforma. De acordo com a empresa, hoje apenas 1 a cada 20 usuários do Foursquare utilizam ambas funções de check-in e de exploração de lugares no app. A grande maioria engajava com apenas uma das funções por sessão.

"Cerca de 95% dos nossos usuários abriam o app para ver uma informação e fechavam, ou para fazer um check-in ou ver onde seus amigos estavam e fechavam", explicou o VP de gerenciamento de produtos do Foursquare, Noah Weiss, em entrevista ao Canaltech. "Nós vimos isso como uma oportunidade. Imaginamos como seria o aplicativo se ele tivesse experiências dedicadas que seriam perfeitas para cada um dos casos de uso".

Em maio deste ano, a companhia fez o primeiro anúncio dos planos de separação do serviço através de um post em seu blog, introduzindo o Swarm e prometendo modificações para o Foursquare que foram lançadas finalmente nesta quarta.

O Foursquare renovado

Foursquare

Foursquare

Foursquare

A nova página inicial do Foursquare é muito simplificada e leva o usuário direto ao ponto: o objetivo do app é ajudar na descoberta de novos estabelecimentos, sejam eles restaurantes, bares, lojas, cafés ou até parques e atividades culturais. O design é bem limpo e o catálogo de locais é bem organizado e focado, o que agiliza muito a busca por um lugar diferente.

Clicando em qualquer uma das opções disponíveis, o app te leva direto para a listagem de estabelecimentos e locais próximos ao usuário, destacando primeiro aqueles que já foram visitados por amigos e contatos e reunindo informações de preço, opiniões, fotos e horário de funcionamento.

O menu principal também traz uma seleção dos melhores estabelecimentos ao redor do usuário de todas as categorias. De maneira geral, a resposta do novo app é muito mais rápida e consegue aproximar a localização do usuário de forma bem simples. Claro, grande parte disso se deve ao avanço das técnicas de localização móvel nos últimos anos, mas o resultado é que a sensação de utilizar o app para buscar algo é muito mais natural do que costumava ser há algum tempo.

Com esse novo foco, entretanto, o Foursquare deverá bater de frente com serviços já estabelecidos de avaliação de serviços, como o Yelp - que desembarcou em agosto do ano passado aqui no Brasil.

De acordo com Weiss, a estratégia da empresa deverá ser apostar na relevância em mercados fora dos Estados Unidos, onde o Foursquare tem presença mais forte que o concorrente direto. Além disso, o app deverá se aproveitar da base de dados extensa que possui para auxiliar no design de uma experiência específica para casa usuário. Ao ser instalada, por exemplo, a primeira coisa que a nova versão pede ao usuário é que selecione através de uma lista de apps suas preferências, com itens como "café", "sobremesas", "tapas", "churrascaria" ou "comida saudável".

"O Foursquare é bom em aprender. Seja sobre as coisas que você gosta, as pessoas com quem você esteve, os lugares que você deu notas altas, o app usa tudo isso para encontrar novos lugares que você vai gostar", afirmou Weiss. Segundo dados da própria companhia, nos últimos cinco anos, o Foursquare acumulou 6 bilhões de check-ins, 40 milhões de reviews e 60 milhões de estabeleciomentos.

O irmão mais novo, Swarm

Desde que foi anunciado, o Swarm já está disponível para diversos usuários do Android e iOS e já não é uma grande novidade para muitos. Mas com o anúncio oficial da separação, o app começa agora a desempenhar oficialmente o papel de "plataforma de check-in" do Foursquare.

Ainda que a premissa do check-in seja a mesma - compartilhar informações sobre sua localização com seus amigos - a ideia passou por uma revisão no Swarm e agora traz algumas funções novas.

Uma das principais mudanças do app é resultado direto do próprio avanço nas tecnologias de geolocalização. O Swarm agora não depende sempre do check-in ativo do usuário para saber onde ele está e é capaz de estimar sua posição de maneira passiva. "Nós vimos que muitos usuários gostariam que os amigos tivessem uma ideia aproximada de onde eles estavam, mas sem compartilhar exatamente onde", explicou o executivo.

O resultado disso é que a página principal do Swarm agora traz informações sobre a posição estimada dos seus contatos, como região ou bairro da cidade. Serão cinco categorias diferentes, que mostram os amigos que estão "bem aqui" (até 300 metros de distância de você) até os amigos que estão "bem bem longe" (mais de 65 km de distância de você).

O check-in ativo, aliás, continua lá: se você quiser compartilhar exatamente onde você está, basta clicar no botão dedicado, no canto direito superior do app. A plataforma também manteve os elementos de gameficação que ajudaram a popularizar o app há cinco anos, como badges e pontuação.

Foursquare

Foursquare

Foursquare

E agora?

Questionado pelo Canaltech, o executivo do Foursquate afirma acreditar que os serviços de compartilhamento de localização ainda não atingiram seu ápice e têm espaço para se tornarem "mainstream" com usuários. "Nós achamos que tudo isso é só o começo do que esses serviços podem oferecer, seja para você ficar em dia com seus amigos ou com o que acontece e te cerca no mundo real", opina.

O aplicativo agora deverá passar por um período de reintrodução da marca para alguns usuários antigos e novos, que precisam entender o porquê das mudanças e os casos de uso de cada um dos apps.

A empresa afirma que tem recebido um feedback positivo de usuários sobre a divisão dos apps, que teria agilizado o processo de check-in ou busca através da especialização, e não espera que muitos usuários sejam perdidos no momento de transição.

Parte da estratégia para manter usuários está na integração dos dois aplicativos, que "chamam" as funções um do outro em diversos momentos, incentivando o usuário a manter ambos no dispositivo.

De acordo com o VP, o lançamento do novo aplicativo ainda é muito recente para definir qual dos dois deverá ser o maior "herdeiro" da base de dados do Foursquare, mas alguns indicativos apontam que o produto mais importante deverá continuar sendo o app homônimo.

A própria empresa manteve apelidos internos para os dois apps durante o perído de desenvolvimento que, de certa forma, mostram o papel de cada app: o Foursquare era o Batman, enquanto o Swarm, o Robin. Questionado, Weiss afirma que o importante é que Batman e Robin formam um dupla - mas não é necessário ser nenhum fanático por quadrinhos para lembrar qual dos dois heróis da DC tem a maior popularidade.