Falta de conhecimento faz com que brasileiros usem poucos aplicativos móveis

Por Redação | 16 de Maio de 2013 às 10h30

Dados de uma pesquisa recente mostraram que os brasileiros se interessam por aplicativos para dispositivos móveis, porém eles ainda os usam de uma maneira mais básica. Entre os principais apps utilizados no dia a dia estão aqueles relacionados a rede sociais, e-mail e busca.

A pesquisa foi realizada pelo IBOPE a pedido da Qualcomm, e mostrou ainda que eles estão dispostos a pagar mais caro em smartphones que já venham com um pacote personalizado de aplicativos instalados. Os usuários brasileiros pagariam entre R$ 27 e R$ 93 por esses pacotes com até 20 aplicativos, entre eles jogos, redes sociais, identificadores de música, leitor de QR Code etc.

Conforme a revista Exame destaca, isso enfatiza a falta de conhecimento dos brasileiros em relação a novas tecnologias e ao universo dos dispositivos móveis, especificamente. Mas é bom destacar que a falta de conhecimento aprofundado não significa necessariamente falta de interesse, já que a pesquisa demonstrou que os usuários têm o hábito de acessar lojas de aplicativos até uma vez por semana para ver as novidades.

Porém, a maioria ainda confia mais no que é apresentado nos pontos de venda de dispositivos móveis. Dentre os entrevistados, 39% disseram que preferem conhecer os aplicativos na loja, assim que vão comprar um aparelho, sendo que 19% gostariam de ver o app em ação antes de realizar o download e 17% precisam apenas das palavras do vendedor da loja para sentir confiança. Dos aplicativos atuais instalados nos dispositivos móveis dos entrevistados, os mais usados no dia a dia são:

  • Facebook (65%)
  • Google (33%)
  • Gmail (23%)
  • Hotmail (23%)
  • Youtube (21%)

Atividades como transações bancárias e compras online ainda não fazem parte da rotina de tantos usuários, com uma representação de apenas 27% e 12% respectivamente. Enquanto isso, vemos atividades mais comuns sendo praticadas diariamente pelos donos de smartphones no Brasil:

  • Fazer e receber ligações (92%)
  • Acessar as redes sociais (80%)
  • Ouvir música (77%)
  • Enviar e receber mensagens (75%)
  • Fazer pesquisas na internet (71%)
  • Responder e-mails (66%)

Para concluir a pesquisa, 600 pessoas de ambos os sexos, com idade entre 15 e 54 anos, das classes A, B e C do Rio de Janeiro e São Paulo foram ouvidas.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.