Em vídeo, criadores do Tubby revelam que tudo foi uma grande pegadinha

Por Redação | 06 de Dezembro de 2013 às 03h25

Nesta sexta-feira (6), muitos homens já aguardavam ansiosos pelo lançamento do Tubby, o aplicativo que prometia dar a revanche merecida ao Lulu, que avalia a performance sexual dos homens.

Em meio a caminhos sinuosos, o Tubby virou motivo para críticas, para meninas correrem para efetuar o descadastro antes mesmo do app ser lançado, e até mesmo para o Ministério Público de Minas Gerais proibir o lançamento do aplicativo.

Na madrugada de quinta para sexta, porém, tudo mudou. Um vídeo foi publicado na conta do YouTube do app e replicado no site oficial. O vídeo mostra os desenvolvedores do aplicativo afirmando que ele será lançado e que o investidor do Tubby fará um comunicado. O tal investidor, Kim Seok Jim, fala que o app passou por dificuldades técnicas e jurídicas, o que adiou seu lançamento. No entanto, ele promete que o Tubby está disposto a pagar pelas eventuais multas e que o app ainda será lançado também para Windows Phone.

Ao tentar baixar o aplicativo pela App Store, o usuário é redirecionado ao mesmo vídeo. Já no Google Play, é possível fazer o download. Depois de baixado, o app exibe o tal comunicado.

Contudo, alguns usuários do YouTube já recomendavam a ativação das legendas no player nos próprios comentários do vídeo. Ao fazer isso, o comunicado de Kim tem o significado totalmente alterado. Kim, que na verdade é Pyong Lee, brasileiro e participante do canal de humor cuboX, pergunta aos usuários se eles "caíram nessa bobagem".

Pyong ainda critica a iniciativa, falando que "2014 já está chegando e ainda tem gente querendo regredir pra 6ª série, dando notas pra pessoas do sexo oposto". O youtuber completa dizendo que "pessoas não são objetos, e a intimidade de um relacionamento, por pior que tenha sido, não pode ser exposta dessa forma".

Além de Pyong, Cid, do blog "Não Salvo" pode ser visto no fundo do vídeo, entregando um papel a um dos supostos desenvolvedores. Ele também é citado no crédito das legendas. Mais tarde, em sua conta pessoal do Twitter, o blogueiro confirmou a "trollagem":

Ao que tudo indica, o Tubby não passou de uma "pegadinha" para nos fazer parar e pensar a que pontos chegamos ao usar a tecnologia em nossos relacionamentos. E você, o que achou disso tudo? Escreva pra gente nos comentários!

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.