Aplicativos móveis devem gerar US$ 420 bilhões em receita no mundo todo em 2015

Por Redação | 05 de Março de 2015 às 08h07
photo_camera Divulgação

De acordo com previsões da consultoria Vision Mobile, especializada em análise do ecossistema de desenvolvedores de aplicativos, os apps móveis devem gerar uma receita de até US$ 420 bilhões no mundo todo neste ano. A principal fatia do faturamento, que representa US$ 300 bilhões, será oriunda do comércio móvel, ou seja, da venda de produtos e serviços através do celular. Esse e outros dados fazem parte do relatório "State of the Developer Nation", divulgado pela Vision Mobile no final de fevereiro. A pesquisa abordou mais de 8 mil desenvolvedores de 143 países.

Além da venda de produtos e serviços via celular, outras fontes de receita também se destacam. É o caso, por exemplo, das vendas nas lojas de aplicativos, que devem corresponder a US$ 40,5 bilhões; publicidade, US$ 34 bilhões; contratos para desenvolvimento de aplicativos para terceiro, US$ 18,5 bilhões; assinaturas, US$ 9 bilhões; além de outras fontes que juntas devem representar US$ 18 bilhões.

A Vision Mobile estima que existam cerca de 5,5 milhões de desenvolvedores móveis no mundo. No entanto, apenas 9% deles trabalham com m-commerce, apesar de ser o modelo de negócios que mais fatura. De acordo com o relatório, 37% monetizam seus apps por meio das lojas de aplicativos, 36% com publicidade, 25% com contratos de terceirização de programação, 18% com assinaturas e 34% com outras fontes. A soma dos percentuais supera 100%, visto que um mesmo desenvolvedor pode trabalhar com mais de um modelo de negócio.

O estudo também analisou a receita média mensal de cada desenvolvedor de aplicativo. Removendo aqueles que desenvolvem apenas por diversão ou aprendizado, 17% dos desenvolvedores de apps no mundo não estão gerando qualquer tipo de receita para suas aplicações. Outros 18% conseguem gerar menos de US$ 100 por mês e 17% entre US$ 100 e US$ 1 mil. Assim, o estudo concluiu que 52% dos desenvolvedores móveis do mundo geram menos de US$ 1 mil por mês com seus aplicativos. Tal dado mostra a atual dificuldade em conseguir monetizar este tipo de serviço.

Os outros 48% que faturam acima de US$ 1 mil são divididos da seguinte forma: 24% faturam entre US$ 1 mil e US$ 10 mil por mês com aplicativos, 14% conseguem entre US$ 10 mil e US$ 100 mil, 5% conseguem atingir entre US$ 100 mil e US$ 500 mil e, por fim, 5% superam a marca de US$ 500 mil mensais.

Ainda de acordo com o estudo, 71% dos desenvolvedores escolhem o Android como plataforma para suas aplicações. Em seguida aparecem o iOS (54%), Windows Phone (30%), HTML 5 (25%), Windows 8 (21%) e BlackBerry 10 (14%). O relatório emitido pela Vision Mobile assegura que os desenvolvedores que priorizam o iOS costumam gerar receita mensal maior comparado a outras plataformas.

Se analisado apenas os desenvolvedores que escolhem apenas uma plataforma, o iOS aparece em primeiro na Europa e América do Norte, com 42% dos profissionais, contra 33% do Android. No restante do mundo, o sistema do Google é preferido por 48%, enquanto o da Maça é exclusiva para 30%.

Fonte: http://convergecom.com.br/embratel-pense-inovacao/03/03/2015/apps-moveis-vao-gerar-us-420-bilhoes-em-receita-no-mundo-este-ano/#.VPXqLyzkU8V

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.