Samsung é a marca que mais mata apps em segundo plano no Android; entenda

Por Felipe Junqueira | 19 de Fevereiro de 2021 às 12h53
Jonas Leupe/Unsplash
Tudo sobre

Saiba tudo sobre Galaxy S21 5G

Ficha técnica

A Samsung se tornou a fabricante mais agressiva contra aplicativos em segundo plano, de acordo com o ranking de um site especializado no assunto. E tudo porque a One UI 3, que roda por cima do Android 11, está configurada por padrão para evitar que os apps consumam bateria e processamento quando não é necessário.

O site DontKillMyApp tem uma lista das fabricantes Android e o comportamento de cada uma em relação aos processos em segundo plano. A Huawei liderou o ranking por muitos anos, seguida de perto pela OnePlus, enquanto empresas como Nokia e Sony ficam lá embaixo. A Samsung sempre esteve entre as mais agressivas, e passou a ocupar o topo do pódio desde que liberou a One UI 3.

A lista ainda observa que a "nota alta" nos celulares Galaxy se deve principalmente “após a atualização para o Android P”, ou seja, já faz algum tempo que a Samsung passou a adotar postura mais agressiva com apps em segundo plano. É bom notar que, do ponto de vista do site, quanto menos o sistema incomodar os aplicativos, melhor. “Não mate os aplicativos, deixe-os funcionar”, destaca a página.

O que isso afeta

Ranking tem Samsung no topo; quanto mais alta a "nota", pior (Imagem: Reprodução/DontKillMyApp)

Apesar do topo do ranking, os celulares da Samsung permitem que o usuário configure aparelho para não afetar os processos em segundo plano. Antes de explicar como fazer isso, é bom entender o motivo para uma fabricante optar por limitar por padrão, e está tudo relacionado ao desempenho geral e à eficiência energética.

Quanto mais aplicativos rodam em segundo plano, mais processamento, memória RAM e bateria são necessários para que tudo funcione. Celulares mais potentes não têm muito problema com isso, e raramente o usuário percebe algum incômodo nesse sentido, como perder alguma tarefa porque o sistema forçou o fechamento de algum app. Em modelos mais baratos, essa otimização agressiva pode ajudar a evitar travamentos e engasgos principalmente na transição entre aplicativos.

Mas o próprio Google tem adotado medidas para evitar o fechamento forçado de aplicativos em segundo plano no Android. A Gigante das Buscas disse, no ano passado, que chamou a atenção das fabricantes para não fazerem isso, e mesmo assim a Samsung não apenas manteve a prática como aparentemente implementou uma restrição ainda mais agressiva contra esses processos na sua interface própria.

“Apesar da promessa da equipe do Android de obrigar fabricantes parceiras a serem transparentes sobre a limitação fora do padrão de aplicativos, a Samsung introduziu no Android 11 uma nova restrição severa (ligada por padrão)”, explica o DontKillMyApp. O problema afeta principalmente “aplicativos de saúde, agora incapazes de coletar dados sensoriais para seus usuários”.

Como resolver

Limitação é ligada por padrão, mas pode ser desativada (Imagem: Felipe Junqueira/Captura de tela)

Para contornar o problema na One UI 3, você pode ir em Configurações > Assistência do aparelho e bateria > Bateria > Limites de uso em segundo plano. Dá para desligar a opção Suspender aplicativos não usados ou criar uma lista de apps que não devem ser incomodados pela otimização da bateria. Basta incluir aqueles que você considera mais importantes e pronto.

Vale notar que dispositivos como o Galaxy S20 Ultra não parecem ter problemas com limitação agressivas de processos em segundo plano, bem como outros topo de linha. Você tem um Galaxy e notou algum processo em segundo plano que foi interrompido de repente? Conte-nos aí embaixo, no campo de comentários.

Fonte: DontKillMyapp

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.