Pokémon GO já roda no Android N e em celulares com chips Intel

Por Redação | 13 de Julho de 2016 às 12h39

Apenas uma semana se passou desde o lançamento de Pokémon GO, e o título já é uma febre mundial, mesmo tendo sido lançado em poucos países até o momento. E com a chegada do jogo à Europa nesta quarta-feira (13), a desenvolvedora Niantic também lançou uma atualização global para atender aos pedidos, principalmente, dos usuários da prévia do Android N e que possuem celulares com chips Intel.

Rodando especificamente em aparelhos da linha Nexus, o preview da nova versão do sistema operacional já parece estável o bastante, entretanto, Pokémon Go não estava disponível para ele. Talvez como forma de preparar o game para a atualização, prevista para setembro, a produtora decidiu dar uma atenção especial aos pedidos, mesmo que eles representem apenas um pequeno nicho, pelo que esse adiantamento pode representar em um futuro nada distante.

O mesmo vale para os usuários de celulares com processadores Intel Atom, como é o caso do ASUS Zenfone 2, por exemplo. Os pedidos de suporte chegaram até mesmo a ganhar uma comunidade oficial, centralizada ao redor de uma petição online, que foi finalizada com mais de 42 mil assinaturas. Pelo jeito, suficiente para que a Niantic desse uma atenção especial ao grupo.

É um compromisso que a empresa, inclusive, já havia assumido antes. Como se trata de um game altamente movimentado pela comunidade, Pokémon GO também é daqueles que exigem um trabalho especial por parte da produtora na resolução de bugs e adição de funcionalidades. E hoje, o maior problema enfrentado se relaciona aos servidores, que vivem sucumbindo à pressão de uma massa cada vez maior de usuários que desejam caçar monstrinhos por aí.

E enquanto continua trabalhando para garantir que tudo funcione, o game continua sendo liberado ao redor do mundo. Já disponível nos EUA, Austrália e Nova Zelândia, por exemplo, o título chegou agora à Europa, começando pela Alemanha, com outros países em vista para bem em breve.

O Brasil, entretanto, continua de fora, e o pior de tudo, sem previsão para liberação. Quem tem baixado o aplicativo “por fora” da Google Play Store até conseguiu aproveitá-lo no primeiro dia, antes de os servidores serem fechados para os países onde ainda não houve liberação. Enquanto isso, os fãs se tornaram alvo de hackers enquanto aguardam não tão pacientemente assim o lançamento por essas bandas.

Fonte: Android Authority

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!