Google está testando sistema de assinaturas para aplicativos

Por Felipe Demartini | 01 de Agosto de 2019 às 13h33
Reprodução

A Google iniciou nesta semana os testes do Play Pass, um sistema de assinatura para aplicativos do Android. A ideia é que, por uma mensalidade de US$ 5, aproximadamente R$ 20, o usuário tenha acesso a centenas de softwares sem limitação de uso, no caso dos pagos, ou exibição de anúncios, quando essa for a opção usada para disponibilização gratuita.

No texto que acompanha os testes, a Google cita o Play Pass como uma iniciativa mais voltada aos jogos, provavelmente como forma de fazer frente ao Arcade, da Apple. Entretanto, apesar de os games serem a maioria, eles também dividem espaço com softwares de produtividade e criatividade, além de utilitários diversos. Alguns títulos que aparecem nas imagens publicadas pela imprensa internacional são Limbo, Stardew Valley, Ticket to Ride e Monument Valley.

Por US$ 5, Google Play Pass dá acesso livre a aplicativos pagos e libera compras in-app e anúncios dos que são gratuitos (Imagem: Reprodução/Android Police)

O primeiro mês seria gratuito, como acontece normalmente com ofertas desse tipo, enquanto os pagamentos mensais seriam realizados a partir da data de vencimento da assinatura. Créditos da Google Play Store, obtidos por meio de cartões-presente ou do software de pesquisas da companhia, o Opinion Rewards, também podem ser usados para acertar a fatura.

A divulgação também fala de “aplicativos premium de música”, o que pode ser uma indicação de que a assinatura também poderá incluir o YouTube Music, bem como as versões premium da plataforma de vídeos. O Play Pass também livraria o usuário de incômodas compras dentro dos aplicativos, mas, novamente, não se sabe exatamente o que isso significa, principalmente para os jogos que dependem muito desse formato para monetização adicional.

Os primeiros detalhes são escassos, mas a plataforma de assinaturas estaria numa rodada de testes bastante restrita nos Estados Unidos e somente com usuários selecionados. A Google confirmou a realização do experimento, mas não deu mais detalhes de quando nem se o serviço será liberado a todos.

Fonte: Android Police

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.