Bug pode dar acesso a smartphones Android bloqueados

Por Redação | 16 de Setembro de 2015 às 11h45

Telas de bloqueio não são necessariamente o melhor método de segurança para impedir invasões e ataques ao celular, mas, pelo menos, cumprem o papel de impedir que estranhos acessem suas informações caso o aparelho seja roubado ou deixado desatendido por algum tempo. Ou não, já que uma nova falha permite que, por meio de um processo relativamente simples, qualquer um seja capaz de abrir o smartphone.

Presente na versão 5 do Android, o bug se aproveita de um problema com a área de transferência do sistema operacional. Quando inundada com centenas de caracteres em uma longa linha, ela acaba dando acesso ao aparelho caso o usuário cole esses dígitos na tela de bloqueio que aparece junto à câmera, no menu de opções.

Aparentemente, não é possível criar essa sequência de caracteres a partir do teclado, mas, como demonstrado no vídeo logo acima, é bem simples fazer isso a partir da opção de chamadas de emergência do Android. Os recursos criados para facilitar a utilização rápida do dispositivo, então, acabaram sendo também a porta de entrada para todas as informações do usuário.

A falha já teria sido revisada pelo Google e, inclusive, solucionada em uma atualização liberada na semana passada para os equipamentos da linha Nexus. Nem todos os aparelhos, porém, tiveram acesso ao update. Se isso acontece com os smartphones da própria companhia, o que dizer dos outros fabricantes, cujos usuários dependem de operadoras e empresas terceiras para a liberação de atualizações que, muitas vezes, podem nunca chegar?

De acordo com relatos de especialistas, o problema não está presente em nenhuma outra versão do Android sem ser a Lollipop, o que, pelo menos, reduz o escopo da vulnerabilidade. A dica para quem foi afetado é alterar o mecanismo de bloqueio de segurança para o desenho de um padrão, em vez de uma senha numérica, já que esse formato não é suscetível ao ataque.

Além disso, claro, é sempre uma boa nunca deixar o smartphone sozinho ou desatendido, principalmente se você estiver carregando informações sensíveis dentro dele. Tenha sempre aplicativos de rastreamento funcionando e, caso seja roubado, não demore para trocar todas as suas senhas de redes sociais e realizar o bloqueio remoto do dispositivo.

Fonte: Ars Technica

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.