Nova ferramenta permite usar qualquer app Android no Chromebook

Por Redação | 19.09.2014 às 09:23
photo_camera Divulgação

Os Chromebooks são computadores baratos e versáteis, mas, para muita gente, ainda bastante limitados. A solução do Google para resolver essa questão se chama App Runtime for Chrome, uma ferramenta que, no futuro, deve ser usada para converter boa parte dos aplicativos disponíveis na Google Play Store e transformar os notebooks em máquinas bem mais completas.

A novidade ainda se encontra em fase de testes e, por enquanto, apenas quatro softwares possuem compatibilidade comprovada. Mas um desenvolvedor independente foi além e já está trabalhando em um sistema capaz de converter qualquer aplicativo para os Chromebooks, mesmo que de forma preliminar, e dando uma prévia do que poderemos esperar quando a funcionalidade realmente for aplicada para todos os produtores de softwares.

O projeto está disponívei na rede de desenvolvedores GitHub e é chamado de Chrome OS Apk, produzido por alguém chamado Vladikoff. Por meio de um computador com Windows, Ubuntu ou OS X, é possível converter qualquer arquivo de aplicação do Android em uma extensão do Chrome. Ao ser aplicada no computador principal, a sincronização a ativa automaticamente no Chromebook, habilitando seu uso.

Os problemas, porém, existem. Como os softwares para o sistema operacional mobile foram feitos para rodar em celulares com touchscreen, nem todos podem funcionar, enquanto outras funções não apresentam o comportamento esperado. Ainda assim, a ferramenta faz um trabalho básico de converter toques em cliques e também possui suporte para clicar e arrastar e outros movimentos do tipo.

Não é bem essa a ideia do Google, mas serve como uma boa prévia do que está por vir. A empresa vem trabalhando lado a lado com as desenvolvedoras de alguns dos aplicativos mais populares do Android em busca de maneiras de convertê-los e adaptar sua usabilidade com tela sensível ao toque para os tohchpads disponíveis nos computadores. A ideia é que tudo funcione perfeitamente e que os softwares, apesar de criados originalmente para o mundo mobile, tornem-se experiências tão boas quanto nos Chromebooks.