Jelly Bean é usado em 60% dos dispositivos Android, revela Google

Por Redação | 13 de Janeiro de 2014 às 15h10
TUDO SOBRE

Google

No seu site destinado a desenvolvedores, o Google divulgou nesse fim de semana as estatísticas de uso das versões do Android nos últimos 30 dias. Nelas, é possível perceber um forte crescimento da versão Jelly Bean e o declínio do venerado Gingerbread.

O crescimento do Jelly Bean se deu graças a uma onda de atualizações para o Android 4.3 promovido por alguns fabricantes nos últimos dias, além do crescimento do número de vendas de dispositivos como o Galaxy Note 3 e LG G2 no último período natalino.

Gráfico e relação de dispositivos rodando as diferentes versões do sistema operacional do Google, o Android

Gráfico e relação de dispositivos rodando as diferentes versões do sistema operacional do Google, o Android

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

O relatório ainda revela que o Jelly Bean não somente é a distribuição que mais cresceu, como também é a mais popular de todas, dominando praticamente 36% do mercado com sua versão 4.1. A versão é seguida de longe pelo Android 2.3 Gingerbread, que foi lançado há mais de 3 anos e atualmente roda em 21% dos dispositivos Android. Segundo o site Android Authority, as versões 4.0, 4.2 e 4.3 foram as que apresentaram o maior crescimento entre todas as versões se os dados forem comparados ao apresentado no mês de dezembro de 2013.

A nova versão do sistema operacional, a 4.4 KitKat, também apresentou crescimento, mas bem mais modesto que os demais, com apenas 0,3% de ganho de mercado. Os principais responsáveis por esse pequeno crescimento foram os novos dispositivos da Motorola, o Moto X e Moto G, que receberam a última versão do sistema no último mês.

Além dessas informações, o Google ainda disponibilizou dados sobre a resolução de telas, densidade de pixels e suporte a Open GL como uma forma de guiar os desenvolvedores e orientá-los sobre para quais dispositivos eles devem desenvolver suas soluções e apps.

De acordo com o Google, os dados foram coletados a partir do acesso dos dispositivos à Google Play nos últimos 30 dias e não incluem informações sobre aparelhos com Android 2.2 ou inferior instalado.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.